Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Teste caseiro de COVID por saliva: mais rápido e tem mesma qualidade de PCR

Dispositivo desenvolvido por pesquisadores da Sociedade Americana de Química cabe na palma da mão e oferece qualidade de laboratório


05/08/2022 07:32 - atualizado 04/08/2022 22:01

Teste caseiro de COVID
O dispositivo tem cinco módulos distintos que realizam um método de amplificação isotérmica capaz de detectar o RNA viral do SARS-CoV-2 (foto: Weihua Guan)

Menos invasivo e mais rápido, um dispositivo desenvolvido por pesquisadores da Sociedade Americana de Química demonstrou ser capaz de detectar o vírus da COVID-19 em um processo de análise de saliva que pode ser feito em casa com a mesma qualidade do teste "padrão-ouro" RT-PCR - e sem o incômodo da raspagem da narina pelo cotonete.

Denominado Slide, o dispositivo, que aparenta uma caixa de jóias retangular, possui cinco módulos distintos que realizam um método de amplificação isotérmica denominado RT-LAMP, capaz de detectar o RNA viral do SARS-CoV-2 em um nível de especificidade e sensibilidade semelhante ao RT-PCR.


Funciona assim: a pessoa que suspeita estar infectado com o vírus cospe em um frasco anexado a uma espécie de cartucho, que é inserido no dispositivo. A partir daí, o aparelho aquece a amostra, faz a mistura do material com reagentes (RT-LAMP), realiza a reação, detecta a quantidade de RNA viral presente e comunica o resultado a um smartphone.
 

O processo dura em média 45 minutos, um periodo bem menor do que o do RT-PCR. No entanto, é 30 minutos maior do que o teste antígeno caseiro. A diferença é a qualidade, já que o teste antígeno tem sensibilidade de 30% a 40% menor do que o teste RT-PCR - o que pode causar resultados falso-negativos.

Para testar o dispositivo Slide, foram feitas análises com a saliva de uma pessoa com o vírus e outra sem a COVID-19. O aparelho acusou os resultados corretos para cada caso e os resultados foram conferidos em laboratório.

"Com amostras clínicas, nossa plataforma mostrou uma boa concordância com os resultados do método RT-PCR padrão-ouro. Esses resultados mostram que nossa plataforma pode realizar testes de ácido nucleico da COVID, manuseados por leigos, com amostras de saliva não invasivas", escreveram os pesquisadores no relatório do estudo.

"Acreditamos que nossa plataforma de autoteste terá um benefício contínuo para o controle da COVID-19 e o combate a futuras pandemias", acrescentam.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade