UAI
Publicidade

Estado de Minas CERIMÔNIA NO TST

Bolsonaro cumprimenta Moraes um dia depois de pedido de investigação

Apesar da formalidade, quando o nome de Moraes foi anunciado pela cerimonialista, Bolsonaro não bateu palmas. O ministro foi ovacionado pela plateia


19/05/2022 18:36 - atualizado 20/05/2022 09:11

Um dia depois de pedir à Procuradoria Geral da República que investigue o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, o presidente Jair Bolsonaro (PL) o cumprimentou na posse de novos ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST), nesta quinta-feira (19/5).


Apesar da formalidade, quando o nome de Moraes foi anunciado pela cerimonialista, Bolsonaro não bateu palmas. O ministro foi ovacionado pela plateia.

Nessa quarta-feira (18/5), Bolsonaro apresentou uma representação na PGR pedindo abertura de investigação contra  o ministro. No documento, Bolsonaro acusa, mais uma vez, o ministro de abuso de autoridade.



A notícia-crime alegou abuso de autoridade. Para Bolsonaro, o inquérito das fake news, no qual ele é investigado, não se justifica.
 
No documento encaminhado à PGR, Bolsonaro afirma que o ministro teria realizado “sucessivos ataques à democracia, desrespeito à Constituição e desprezo aos direitos e garantias fundamentais”. 
 
O texto enumera itens da notícia-crime levada ao Supremo. Entre eles, mais uma vez, a “injustificada investigação no inquérito das Fake News, quer pelo seu exagerado prazo, quer pela ausência de fato ilícito”. 
 
Ainda segundo o documento, Moraes  “insiste em mantê-lo [Bolsonaro] como investigado”.
 

Crise

 
A ação do presidente faz parte de  mais um capítulo da crise institucional entre os dois Poderes. O presidente faz reiterados ataque a ministros, tribunais e também coloca em dúvida a lisura do processo eleitoral brasileiro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade