UAI
Publicidade

Estado de Minas GREVE DO INSS

Comissão convida ministro da Previdência para discutir impasse

Paralisação já passa de um mês, mas audiência com ministro José Carlos Oliveira só ocorrerá no fim de maio


10/05/2022 16:20

Bolsonaro e presidente do INSS
Comissão convida ministro da Previdência para discutir impasse da greve do INSS (foto: INSS/REPRODUÇÃO)
A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público aprovou, em reunião deliberativa nesta terça-feira (10/5), o requerimento 10/2022 do deputado federal Bira do Pindaré (PSB-MA) para a convocação do ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, a fim de prestar esclarecimentos sobre a greve dos peritos e servidores do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). A categoria está parada há mais de 30 dias — desde 23 de março.


A data acertada foi 31 de maio, mas Bira do Pindaré considerou longe. O deputado federal Mauro Nazif (PSB-RO) e o presidente da comissão, Leônidas Cristino (PDT–CE), disseram que hoje, às 14h, ocorreria uma reunião com o ministro da Previdência e com o presidente do INSS, Guilherme Gastaldello Pinheiro Serrano. Além de falar sobre a categoria, o presidente levaria a queixa do requerente sobre a data para tentar antecipar para 24 de maio.

A reunião desta manhã contava com servidores que faziam pressão para que medidas fossem tomadas pelos parlamentares diante dos impasses do governo federal em conceder reposição salarial dos últimos três anos.

O autor do requerimento, o deputado Bira, ainda destacou que a manutenção da greve se dá pela falta de uma resposta efetiva do governo às demandas dos servidores e que a situação afeta os cidadãos nas filas dos INSS. "Nessa sessão foram ditos números que divergem [sobre a fila de espera para a perícia e para a concessão do benefício previdenciário], mas o que sabemos é que há brasileiros na fila do INSS que não conseguem ser atendidos pelo desmonte desse país", criticou.


Demandas
O parlamentar ainda leu a lista com as demandas dos servidores. “Fim do adicional de metas para o teletrabalho, do reajuste dos salários ao auxílio alimentação, jornada de 30 horas semanais para o atendimento, para rediscussão da processo de trabalho, da ampliação da campanha que rehumaniza o INSS, database”, elencou. Para o deputado, conversar com o ministro é uma saída já que o presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo ele, não é aberto ao diálogo.

Ao Correio, o deputado afirmou, antes da sessão deliberativa, que o objetivo do convite é saber qual a postura do governo diante da situação. “O governo não pode ficar na inércia, na negligência, no descaso. Nossa tentativa é fazer o governo sentar à mesa para solucionar esse impasse”, destacou Bira do Pindaré.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade