Publicidade

Estado de Minas

Procurador-geral do Município deixa cargo na PBH

Tomás de Aquino Resende alegou 'interesses pessoais incompatíveis com a função' para deixar o cargo


postado em 13/08/2019 15:19 / atualizado em 13/08/2019 16:55

(foto: Divulgação/UFMG)
(foto: Divulgação/UFMG)

O procurador-geral do Município, Tomáz de Aquino Resende, anunciou nesta terça-feira a saída do cargo ocupado na Prefeitura de Belo Horizonte. Tomás alegou “interesses pessoais, incompatíveis com a função pública de procurador”. Ainda de acordo com ele, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) já foi informado e a previsão de que a exoneração seja publicada no Diário Oficial do Municipal (DOM).

“Agradeço à valorosa equipe da PGM (Procuradores, assessores, Estagiários e Servidores) como também aos Senhores Secretários Municipais e dirigentes de empresas, autarquias e demais órgãos da Administração Municipal, pelo apoio recebido ao exercício de minhas funções como também pela gentileza e respeito com que sempre me trataram”, afirmou em mensagem publicada nas redes sociais.


Ainda na mensagem, Tomás de Aquino faz um agradecimento especial a Kalil considerado por ele como “pessoa leal, honesta e trabalhadora”. E complementa ressaltando a “liberdade” que teve no exercício da função.


Procurada, a assessoria de imprensa da PBH não se manifestou.

Tomás de Aquino Resende foi nomeado por Kalil para o cargo no final de 2016. Ele foi escolhido na época para substituir Rúsvel Beltrame Rocha, que ocupava o cargo na administração de Marcio Lacerda (Sem Partido).

 




Publicidade