UAI
Publicidade

Estado de Minas INTERNADO

Médico de Bolsonaro descarta necessidade de cirurgia

Cirurgião Antônio Luiz Macedo chegou ao Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de São Paulo, nesta terça-feira (4/1)


04/01/2022 09:28 - atualizado 04/01/2022 09:39

Médico Antônio Luiz Macedo e presidente Jair Bolsonaro (PL)
Médico Antônio Luiz Macedo chegou em São Paulo para avaliar o presidente Jair Bolsonaro (PL) na manhã desta terça-feira (4/1) (foto: Reprodução/Twitter)
O médico Antônio Luiz Macedo descartou a necessidade de uma cirurgia para tratar o presidente Jair Bolsonaro (PL). A informação foi revelada pela colunista da Folha de S.Paulo, Mônica Bergamo. O cirurgião chegou ao hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de São Paulo, na manhã desta terça-feira (4/1).

O especialista estava de férias nas Bahamas e voltou para atender o chefe do Executivo, que foi internado nessa segunda-feira (3/1) com uma obstrução intestinal. “Por enquanto não há necessidade de cirurgia”, afirmou Macedo à Folha.

Bolsonaro segue em tratamento clínico e em observação no hospital, onde foi submetido a exames e recebeu antibióticos. O presidente também colocou uma sonda nasogástrica para ajudar a desobstruir o intestino.
 

Em postagem nas redes sociais na manhã de segunda, o presidente divulgou uma foto com a sonda nasogástrica e informou que começou a passar mal após o almoço de domingo (2/1). Ele foi internado em São Paulo, na madrugada desta segunda-feira (03/01), com suspeita de uma nova obstrução intestinal.

O presidente já passou por várias cirurgias desde a facada em 2018. Em julho do ano passado, foi internado no mesmo hospital e também recebeu o diagnóstico de obstrução intestinal. Chegou a ser cogitada cirurgia, mas, no final, indicou-se uma dieta.
 

O último boletim médico de Bolsonaro afirma que ainda não há uma definição sobre a necessidade de uma nova cirurgia, mas que Bolsonaro tinha apresentado uma "melhora clínica após a passagem da sonda nasogástrica, evoluindo sem febre ou dor abdominal".
 
Bolsonaro estava de férias em Santa Catarina quando passou mal e foi levado de avião para São Paulo na madrugada desta segunda. O presidente foi muito criticado por não ter interrompido as férias para ir à Bahia, atingida por fortes chuvas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade