UAI
Publicidade

Estado de Minas MUDANÇA

Articulador de Kalil, Adalclever Lopes deixará o MDB e deve ir para o PSD

Ex-presidente da Assembleia Legislativa de Minas e aliado do prefeito de BH, Adalclever será correligionário do chefe do Executivo belo-horizontino


23/11/2021 19:51 - atualizado 23/11/2021 20:28

Adalclever Lopes, secretário de Governo da PBH
Adalclever é filho do deputado federal Mauro Lopes (MDB) (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
O secretário de Governo da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), Adalclever Lopes, vai se mudar do MDB para o PSD, partido do prefeito Alexandre Kalil. Ex-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Adalclever é considerado um dos principais articuladores do mandatário belo-horizontino.

A troca de legenda foi confirmada ao Estado de Minas por diferentes fontes ligadas aos círculos pessedistas e emedebistas. Há, inclusive, quem fale sobre o convite para Adalclever assumir o posto de tesoureiro do PSD em Minas Gerais. A informação foi antecipada pela "Rádio Itatiaia".

Um dos principais integrantes do alto escalão emedebista em Minas Gerais, Adalclever vinha acumulando divergências com o deputado federal Newton Cardoso Júnior, presidente do partido. Há algumas semanas, o dirigente chegou a convidar o governador Romeu Zema (Novo) para se filiar. A sinalização foi feita um dia após nomes graúdos, como o ex-presidente Michel Temer, chamarem Kalil para o MDB.

A reportagem procurou Adalclever para comentar a saída do MDB. Assim que houver retorno, este texto será atualizado.

Em Minas Gerais, o PSD é presidido por Alexandre Silveira, suplente do senador Antonio Anastasia, também filiado à sigla. O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, também é pessedista, bem como Carlos Viana, o terceiro representante do estado no Senado.

Histórico


Adalclever Lopes foi deputado estadual por anos a fio. De 2015 a 2019, presidiu o Parlamento mineiro. Na última eleição ao governo, após o PSB desistir de lançar Marcio Lacerda, assumiu a cabeça da chapa e disputou a corrida ao Palácio Tiradentes. Terminou em quarto lugar, com 2,77% dos votos.

Depois, o político chegou a atuar como consultor de Relações Internacionais da PBH. Ele assumiu a secretaria de Governo neste ano. Ele precisou se defender, no Conselho de Ética municipal, de denúncia apresentada pelo ex-chefe de gabinete de Kalil, Alberto Lage, sobre a pressão a um publicitário para bancar pesquisa eleitoral.

Neste ano, Adalclever precisou ir à Câmara Municipal para depor a duas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs). Os comitês trataram do combate à COVID-19 em BH e da gestão da BHTrans.

Filho de Mauro Lopes, deputado federal mineiro abrigado pelo MDB, Adalclever foi um dos responsáveis pela articulação que rendeu a Kalil a presidência da Frente Mineira de Prefeitos (FMP). A reativação da entidade foi vista como essencial pelo grupo que tenta emplacar o prefeito belo-horizontino como candidato ao governo estadual em 2022.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade