UAI
Publicidade

Estado de Minas CPI DA COVID

Eliziane Gama discursa contra gabinete do ódio: 'Ameaça à vida das pessoas'

Ainda segundo a senadora, a liberdade de expressão acaba quando se coloca 'em xeque a segurança do outro'


30/09/2021 15:51 - atualizado 30/09/2021 16:26

Senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA)
Senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) (foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) discursou na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID, desta quinta-feira (30/9), contra o “gabinete do ódio”, do Palácio do Planalto. De acordo com a senadora, o grupo “ameaça à vida das pessoas''.

 
 
“Veja aqui as publicações de pessoas associadas ao gabinete do ódio… são publicações avassaladoras. Elas ameaçam de morte as pessoas. Elas questionam as pessoas. Liberdade de expressão não pode ser guarida para apologia ao crime, não pode ser guarida para violação de direitos fundamentais”, disse.
 
 
Ainda segundo a senadora, a liberdade de expressão acaba quando se coloca “em xeque a segurança do outro”.

Conhecido por “gabinete do ódio”, o grupo é formado por assessores e blogueiros bolsonaristas que usam as redes sociais para atacar adversários do presidente e espalhar notícias falsas. Carlos Bolsonaro, filho “03” do presidente Jair Bolsonaro, vereador pelo Rio (Republicanos), é apontado como chefe do grupo.
 
 

O dia da CPI 

 

A CPI da COVID toma nesta quinta-feira (30/09) o depoimento do empresário Otávio Oscar Fakhoury, acusado de financiar canais de informação conhecidos por disseminar notícias falsas.

Fakhoury entrou na mira da CPI em agosto, quando os senadores aprovaram a quebra dos sigilos bancário, telefônico, telemático, desde abril de 2020.

A comissão também teve acesso ao sigilo fiscal do empresário, desde 2018.

 

Otávio Fakhoury tem decisão do Supremo Tribunal Federal que garante seu direito de ficar em silêncio, em caso de possível autoincriminação. Concedido pelo ministro Dias Toffoli, o habeas corpus também impede que o depoente seja submetido a medida privativa de liberdade ou restritiva de direitos.

 

O que é uma CPI?

As comissões parlamentares de inquérito (CPIs) são instrumentos usados por integrantes do Poder Legislativo (vereadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores) para investigar fato determinado de grande relevância ligado à vida econômica, social ou legal do país, de um estado ou de um município. Embora tenham poderes de Justiça e uma série de prerrogativas, comitês do tipo não podem estabelecer condenações a pessoas.

Leia também:  Entenda como funciona uma CPI


O que a CPI da COVID investiga?

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade