UAI
Publicidade

Estado de Minas ASSEMBLEIA

Na ONU, Bolsonaro manipula dados do auxílio emergencial

O presidente afirmou que foram pagos US$ 800, dando a entender que foi uma quantia mensal quando na verdade este é o valor total; a média mensal é de US$ 89,92


21/09/2021 12:12 - atualizado 21/09/2021 17:22

Bolsonaro na 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU
Bolsonaro na 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU (foto: EDUARDO MUNOZ / POOL / AFP)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) discursou nesta terça-feira (21/9)  na 76ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas  (ONU). Segundo o chefe do Executivo, o auxílio emergencial pago foi de US$ 800 pago em 2020, dando a entender que seria um valor mensal quando na verdade foi a somatória das parcelas pagas até dezembro.

“No Brasil, para atender aqueles mais humildes, obrigados a ficarem em casa por decisão de governadores e prefeitos, que perderam sua renda, concedemos um auxílio emergencial de US$ 800 para 68 milhões de pessoas em 2020”, disse Bolsonaro na ONU.


O pagamento do auxílio emergencial começou a ser feito em abril de 2020 para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de COVID-19. O valor inicial propsto pelo governo federal seria de R$ 2000. Mas após pressão da oposição, as três primeiras parcelas foram de R$ 600, beneficiando mais de 66 milhões de pessoas, segundo o Ministério da Cidadania.
 

As outras quatro parcelas seguintes foram reduzidas. O valor médio foi de R$ 250, com exceção das mulheres chefes de família monoparental (criam os filhos sozinhas), que recebem R$ 375, e os indivíduos que moram sozinhos (família unipessoal), que recebem R$ 150.
 
Considerando os pagamentos de quem começou a receber em abril, no total foram cinco depósitos de R$ 600 e outros quatro de R$ 300, que corresponde a US$ 787,99. As regras foram diferentes para os beneficiários segunda fase do programa, que adotou critérios mais rigorosos. Com isso, nem todos receberam todas as parcelas previstas, e alguns, como mães solteiras, tiveram o direito de receber o valor em dobro.
 
Segundo dados do Portal da Transparência, o governo federal gastou R$ 293,3 bilhões com o auxílio emergencial no ano passado, pagos a 67,9 milhões de beneficiários, ou seja, uma média de R$ 4.313,86 por pessoa equivalente a US$ 809,35 no total. No entanto, a quantia corresponde a uma média mensal de US$ 89,92. 

Nas redes sociais, internautas criticaram a fala do presidente:



 


Esta é a terceira participação de Bolsonaro na ONU desde que assumiu o mandato, em 2019. O representante do Brasil é sempre o primeiro a discursar desde 1947.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade