UAI
Publicidade

Estado de Minas ABERTURA DA ASSEMBLEIA ANUAL

Bolsonaro culpa governadores na ONU: 'Lockdown deixou legado de inflação'

O presidente brasileiro abriu a 76ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU)


21/09/2021 11:26 - atualizado 21/09/2021 11:33

Bolsonaro na 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU
Bolsonaro na 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU (foto: TIMOTHY A. CLARY / POOL / AFP)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lamentou as mortes por COVID-19 no Brasil, mas culpou governadores e prefeitos pelas medidas de isolamento social. Ele discursou nesta terça-feira (21/9) na 76ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

'Vim mostrar um Brasil diferente'

Segundo o chefe do Executivo, as medidas de isolamento provocaram alta na inflação. “Lamentamos todas as mortes ocorridas no Brasil e no mundo. Sempre defendi combater o vírus e o desemprego de forma simultânea e com a mesma responsabilidade. As medidas de isolamento e lockdown deixaram um legado de inflação especial nos gêneros alimentícios no mundo todo”, afirmou. 

Ele ainda culpou governadores e prefeitos. “No Brasil, para atender aqueles mais humildes, obrigados a ficarem em casa por decisão de governadores e prefeitos, que perderam sua renda, concedemos um auxílio emergencial de US$ 800 para 68 milhões de pessoas em 2020.”

O chefe do Executivo desembarcou nos EUA com a comitiva presidencial no domingo (19/9). Desde então, Bolsonaro se reuniu com outros líderes mundiais, entre eles Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido.

Ele é o único entre os 19 líderes do G20 (composto pelas 19 principais economias mais a União Europeia) a não ter tomado a vacina contra a COVID-19.

Esta é a terceira participação de Bolsonaro na ONU desde que assumiu o mandato, em 2019. O representante do Brasil é sempre o primeiro a discursar desde 1947.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade