Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Kataguiri pede ao STF para obrigar Lira a analisar impeachment de Bolsonaro

Cabe ao presidente da Câmara decidir se admite ou não um processo de impeachment contra o presidente da República


12/04/2021 18:40 - atualizado 12/04/2021 19:21

Kim Kataguiri é líder do Movimento Brasil Livre (MBL)(foto: Agência Brasil/Reprodução)
Kim Kataguiri é líder do Movimento Brasil Livre (MBL) (foto: Agência Brasil/Reprodução)
O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) apresentou, nesta segunda-feira (12/4), um mandado de injunção ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que a Corte determine um prazo para o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), analise os pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que já foram enviados. As informações são da CNN Brasil.

Cabe ao presidente da Câmara decidir se admite ou não um processo de impeachment contra o presidente da República. Caso isso aconteça, é instalada uma comissão para analisar os possíveis crimes de responsabilidade.

Caso Lira negue os pedidos, os parlamentares vão poder recorrer ao plenário.

Ao todo, 1488 pessoas e mais de 500 organizações assinaram pedidos de impeachment do presidente Jair Bolsonaro. Foram enviados 112 documentos ao presidente da Câmara dos Deputados, sendo 63 pedidos originais, 6 aditamentos e 43 pedidos duplicados. Até agora, apenas 6 pedidos foram arquivados ou desconsiderados. Os outros 106 aguardam análise.

A maioria dos pedidos envolve a gestão de Bolsonaro durante a pandemia de COVID-19. Outros citam a interferência do presidente na Polícia Federal, as ações antidemocráticas, interferências nas Forças Armadas, falas sobre a ditadura militar, quebra de decoro e improbidade administrativa.

Leia:
 Bolsonaro critica áudio gravado por senador Kajuru: 'A que ponto chegamos'

 

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade