Publicidade

Estado de Minas REDES SOCIAIS

'Meu orgulho', diz Mandetta sobre Butanvac; veja repercussão

Políticos comemoram e elogiam trabalho dos cientistas que trabalham no desenvolvimento das vacinas brasileiras; Anvisa recebeu dois pedidos de autorização


26/03/2021 17:02 - atualizado 26/03/2021 18:02

Luiz Henrique Mandetta celebrou a Butanvac(foto: Isac Nóbrega/PR )
Luiz Henrique Mandetta celebrou a Butanvac (foto: Isac Nóbrega/PR )
Após a notícia que o Instituto Butantan desenvolveu uma nova fórmula de vacina contra a COVID-19, nesta sexta-feira (26/03), políticos comemoram nas redes sociais a “vacina brasileira”.

A entidade ligada ao governo de São Paulo pediu à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar a testagem no país, assim como a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (SP), que é apoiada pelo governo federal.

“Uma vacina 100% nacional contra o coronavírus, com tecnologia mais simples e barata é notícia que nos traz esperança. Parabéns à Ciência brasileira, ao empenho e talento dos feras que fazem o Butantan. Muito orgulho!”, escreveu o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.



Leia: 
Além de Mandetta, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ex-presidente da Câmara dos Deputados, também falou sobre o assunto. Ele afirmou sentir muito orgulho da vacina.

“Hoje é um grande dia para quem defende e acredita na ciência. Muito orgulho do Butantan e de seus pesquisadores”, pontuou.

“O trabalho sério, de gente preparada e dedicada já salvou e vai salvar ainda mais vidas de brasileiros. Parabéns pela primeira vacina 100% nacional para a COVID”, finalizou.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que fez o anúncio da nova vacina, pontuou a ciência como estratégia de governo. “Mais uma vez, a ciência nos enche de esperança na luta contra a COVID-19”, escreveu.



O deputado André do Val, conhecido como Mamãe Falei (Patriota), chamou a ação de “grande notícia''. “Butantan desenvolveu uma VACINA BRASILEIRA e fará solicitação à Anvisa para iniciar testes! Grande notícia. Viva São Paulo!”, escreveu.
 

ButanVac

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB)(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) (foto: Redes Sociais/Reprodução)
Ao anunciar a nova vacina contra COVID-19, batizada de ButanVac, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ressaltou que o imunizante foi totalmente desenvolvido no Brasil. 

Segundo Doria, a vacina é 100% nacional e integralmente desenvolvida e produzida pelo Butantan. 

Leia: 
O imunizante terá o pedido para fase de testes clínicos protocolado nesta tarde junto à Agência Nacional de Vigilância (Anvisa). Segundo o governador, os resultados dos testes pré-clínicos se mostraram "extremamente promissores" e, caso haja a liberação da reguladora, os testes clínicos poderão começar a partir de abril.

Vacina do Planalto

Ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes(foto: Isac Nóbrega/PR )
Ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes (foto: Isac Nóbrega/PR )
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, anunciou que a vacina contra a COVID-19 apoiada pelo governo federal já está seguindo os próximos passos.

Assim como a nova vacina do Instituto Butantano imunizante desenvolvido pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (SP) solicitou à Anvisa, nessa quinta-feira (25/03), autorização para testes em voluntários.

Leia: Depois da ButanVac, Planalto anuncia nova vacina 100% nacional contra COVID
 
Segundo Marcos Pontes, os testes serão feitos agora em 360 pessoas para testar sua segurança. Ele disse ainda que deve levar cerca de três meses para fazer testes da fase 1 e 2 e depois há outro cronograma para a fase 3.

O desenvolvimento é uma estratégia de soberania, na avaliação do ministro. "Vimos a dificuldades que tivemos com importação", disse.  
 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.


transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia
  • Em casos graves, as vítimas apresentam:
  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
  • Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade