UAI
Publicidade

Estado de Minas VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Justiça decreta prisão de Demétrius Macedo, que espancou procuradora em SP

Homem que agrediu brutalmente a procuradora Gabriela Samadello Monteiro de Barros teve o pedido de prisão preventiva solicitado pela Polícia Civil


22/06/2022 19:51 - atualizado 22/06/2022 21:25

Demétrius Macedo e Gabriela de Barros
Justiça decretou prisão preventiva de Demétrius Macedo, que agrediu procuradora Gabriela de Barros no interior de São Paulo (foto: Reprodução)

A Justiça decretou nesta quarta-feira (22/6) a prisão preventiva de Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, que espancou a procuradora-geral de Registro (SP), Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39. O delegado da Polícia Civil, Daniel Vaz Rocha, teve o pedido deferido pela 1ª Vara Criminal do município localizado a 190 quilômetros de São Paulo.

A agressão de Demétrius contra a procuradora ocorreu na segunda-feira (20) e causou grande revolta nas redes sociais. Conforme as imagens, o homem desferiu socos e cotoveladas em Gabriela e empurrou outras pessoas que tentam segurá-lo. Além de deixar o rosto da mulher sangrando, ele proferiu ofensas como “puta” e “vagabunda do caralho”.

Demétrius também atua como procurador de Registro, sendo, portanto, subordinado a Gabriela. Em depoimento à Polícia, ele justificou a conduta violenta a um suposto assédio moral no trabalho. Por sua vez, a vítima afirmou que o homem já havia sido grosseiro com outra funcionária do setor, resultando na abertura de um procedimento administrativo.



A Prefeitura de Registro tomou algumas providências sobre o caso, como a suspensão do pagamento dos salários de Demétrius Macedo a partir do dia 21 de junho. A administração municipal também se solidarizou com Gabriela Monteiro. "Que a vítima e sua família recebam toda nossa solidariedade, apoio e cada palavra de conforto e acolhimento".

O que é relacionamento abusivo?

Os relacionamentos abusivos contra as mulheres ocorrem quando há discrepância no poder de um em relação ao outro. Eles não surgem do nada e, mesmo que as violências não se apresentem de forma clara, os abusos estão ali, presentes desde o início. É preciso esclarecer que a relação abusiva não começa com violências explícitas, como ameaças e agressões físicas.

A violência doméstica é um problema social e de saúde pública e, que quando se fala de comportamento, a raiz do problema está na socialização. Entenda o que é relacionamento abusivo e como sair dele.

Leia também:
 Cidade feminista: mulheres relatam violência imposta pelos espaços urbanos

Como denunciar violência contra mulheres?

  • Ligue 180 para ajudar vítimas de abusos.
  • Em casos de emergência, ligue 190.

O que é violência física?

  • Espancar
  • Atirar objetos, sacudir e apertar os braços
  • Estrangular ou sufocar
  • Provocar lesões

O que é violência psicológica?

  • Ameaçar
  • Constranger
  • Humilhar
  • Manipular
  • Proibir de estudar, viajar ou falar com amigos e parentes
  • Vigilância constante
  • Chantagear
  • Ridicularizar
  • Distorcer e omitir fatos para deixar a mulher em dúvida sobre sanidade (Gaslighting)

O que é violência sexual?

  • Estupro
  • Obrigar a mulher a fazer atos sexuais que causam desconforto 
  • Impedir o uso de métodos contraceptivos ou forçar a mulher a abortar
  • Limitar ou anular o exercício dos direitos sexuais e reprodutivos da mulher

O que é violência patrimonial?

  • Controlar o dinheiro
  • Deixar de pagar pensão
  • Destruir documentos pessoais
  • Privar de bens, valores ou recursos econômicos
  • Causar danos propositais a objetos da mulher

O que é violência moral?

  • Acusar de traição
  • Emitir juízos morais sobre conduta
  • Fazer críticas mentirosas
  • Expor a vida íntima
  • Rebaixar por meio de xingamentos que incidem sobre a sua índole

Leia mais:



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade