UAI
Publicidade

Estado de Minas CHECAMOS

Os vídeos de pessoas desmaiando em programas de televisão são anteriores à pandemia de covid-19

Postagem juntando mais de dez flagrantes de desmaios circula em redes sociais como se fossem consequência de vacina contra covid, o que é falso


03/01/2022 18:06 - atualizado 04/01/2022 12:06

Um compilado de 13 vídeos de pessoas desmaiando em frente a câmeras de televisão, supostamente como consequência de uma das vacinas anticovid, foi visualizado milhares de vezes em redes sociais desde 28 de dezembro de 2021.

No entanto, todas as imagens começaram a circular anos antes do início da pandemia do coronavírus e não têm qualquer relação com os imunizantes contra o SARS-CoV-2.
“Vídeo com trechos de apresentadores e programas televisivos ao vivo nos quais se produzem desmaios por consequência da ‘vacina do Covid’”, diz uma das publicações compartilhadas no Facebook (1, 2, 3), Twitter (1, 2, 3) e Telegram.

O compilado, que também circula em espanhol, contém 13 fragmentos de programas televisivos de diferentes países e idiomas, nos quais uma pessoa sofre um desmaio.

Na parte inferior esquerda da sequência, vê-se o logo da farmacêutica Pfizer, fabricante de uma das vacinas contra a covid-19, e a frase em francês: “Sua saúde, nossa prioridade”.
Captura de tela feita em 2 de janeiro de 2022 de uma publicação no Facebook
Captura de tela feita em 2 de janeiro de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )


- Leia: Apresentador do SBT/Alterosa que desmaiou ao vivo tem melhora

Diferentes buscas reversas por fragmentos desses vídeos usando a ferramenta InVid-WeVerify* mostraram que todas as imagens já circulavam antes de ser anunciada a detecção do SARS-CoV-2, em dezembro de 2019, e, portanto, antes de começarem a ser aplicadas as vacinas contra esse vírus.

Abaixo, a verificação de cada um dos vídeos:

1. A sequência de uma mulher que desmaia na neve foi encontrada no canal da emissora norte-americana KUTV no YouTube, cujo logo também pode ser visto na gravação.

O vídeo foi publicado em 30 de dezembro de 2013 e é intitulado: “Repórter da KUTV Brooke Graham desmaia ao vivo, continua reportando”. Na descrição, é detalhado: “Ela está bem depois desse episódio e nos deu autorização para publicar esse vídeo em seu nome. Ela está buscando ajuda médica para investigar o que causou o seu desmaio”.

2. Buscas reversas no Google por fragmentos do segundo vídeo, que mostra uma apresentadora de televisão caindo de sua cadeira no meio de uma multidão, levaram a artigos de 2016 e 2017 sobre o incidente (1, 2, 3).

Os textos explicam que o episódio aconteceu em 3 de setembro de 2016, no Paquistão, e que a mulher vista no vídeo é Irza Khan, uma jornalista do canal 92 News, que caiu de uma estrutura elevada devido ao calor enquanto cobria um comício de um partido político na cidade de Lahore.

A equipe de checagem da AFP não encontrou o vídeo original, mas, sim, publicações de 2017 com as mesmas imagens no YouTube e Twitter (1, 2, 3), quando circulou o rumor de que a jornalista teria falecido com a queda. Khan desmentiu a alegação em suas redes sociais, utilizando a hashtag em inglês “#IrzaEstáViva”.

3. O vídeo de um homem que desmaia durante uma entrevista, em frente a uma tela com os dizeres “topthema”, circula ao menos desde dezembro de 2009 (1, 2, 3).

Segundo meios de comunicação que noticiaram o incidente naquele ano (1, 2, 3), o homem é o especialista em Política Social Carsten Ohm, que desmaiou durante uma entrevista no programa “Volle Kanne” do canal de televisão alemão ZDF.

4. Uma busca reversa no motor Yandex por uma captura de tela do vídeo em que se vê uma mulher cantando antes de perder a consciência levou a uma publicação feita no Instagram em 22 de maio de 2017.

A conta é de uma mulher identificada como Betül Demirkaya, que publicou a sequência outra vez em dezembro de 2017 informando ser ela a protagonista do vídeo e negando os rumores de que teria falecido após o desmaio.

5. O clipe em que uma modelo se desequilibra antes de cair em um tapete vermelho circula desde 2014. Outras imagens do mesmo momento foram publicadas em 2 de março daquele ano no YouTube. Nesse mesmo dia, foi realizada em Los Angeles, Califórnia, a 86ª cerimônia do Oscar, informação que também pode ser lida na parte inferior do vídeo viralizado.

6. Uma busca reversa por um dos fragmentos do vídeo em que uma pessoa desmaia durante uma entrevista, na qual a tela está dividida em duas, mostrou que essa gravação circula desde 16 de julho de 2012 (1, 2).

Segundo reportagens de veículos locais e internacionais, publicadas em julho daquele ano (1, 2, 3, 4, 5), as imagens mostram a apresentadora Seda Selek, que desmaiou durante o jornal noturno do canal turco Kanal 24´s.

7. Os registros mais antigos encontrados pela equipe de checagem da AFP do vídeo em que a apresentadora de um infomercial colapsa após colocar a mão sobre o peito datam de 8 de outubro de 2012 (1, 2, 3).

Diferentes pesquisas por palavras-chave no Google como “apresentadora”, “infomercial”, “desmaio” e o nome do canal norte-americano “QVC” levaram a artigos com a sequência, ou capturas de tela dela, publicados por veículos de comunicação (1, 2, 3) que retomaram a história de Cassie Slane em outubro daquele ano. Segundo este artigo do jornal britânico Daily Mail, o episódio ocorreu na noite de 7 de outubro de 2012.

8. O vídeo seguinte mostra uma mulher que desmaia atrás de um monitor, enquanto na parte inferior direita da tela podem ser lidas as palavras “Halo Pink”. Várias buscas reversa no Google por fragmentos da gravação confirmaram que o vídeo circula no YouTube ao menos desde novembro de 2007, identificando a apresentadora como Sanja Nikolic.

Uma busca por esse nome em diferentes motores levou a um artigo publicado em 2019 por um site sérvio que entrevistou Nikolic. No texto é detalhado que o incidente aconteceu em 2000 e que Nikolic não morreu, mas passou a trabalhar no canal de televisão da Assembleia Nacional de seu país.

9. Uma busca reversa no Google por um trecho do vídeo em que um homem perde a consciência dentro de uma aeronave levou a um artigo de 21 de fevereiro de 2013 com capturas de tela da mesma gravação.

Na nota, é explicado que o homem é o meteorologista Grant Denyer, que desmaiou “sob a intensa pressão de 8Gs (forças de gravidade)” em um voo de acrobacia para o programa matutino australiano “Sunrise”.

Embora não seja informada a data do vídeo no artigo, foram encontrados diversos registros das mesmas imagens desde 19 de fevereiro de 2013. Em 18 de fevereiro, Denyer publicou uma série de tuítes indicando que esse teria sido o dia do voo (1, 2, 3).

10. Uma busca reversa no Google por uma captura de tela do clipe em que uma mulher desmaia enquanto é entrevistada em uma praia levou a uma publicação da agência Associated Press com uma sequência mais longa do mesmo episódio, datada de 27 de março de 2009.

A descrição do vídeo indica: “Uma convidada do jornal matutino do WMBB-TV em Panama City, na Flórida, desmaia ao vivo após dizer poucas palavras. A convidada se recuperou e logo apareceu ao vivo (27 de março)”.

Diferentes buscas pelo nome do jornal e pelas palavras-chave “desmaio”, “mulher” e “2009” levaram a diversos artigos de veículos locais (1, 2) que informaram sobre o incidente em março daquele ano. Nesses textos, a mulher é identificada como Nikki Allen, diretora de operações do programa de voleibol feminino da Universidade do Sul da Califórnia.

11. O último vídeo da sequência mostra um fragmento de uma transmissão do canal norte-americano Fox News e corresponde ao desmaio do professor da Universidade de Columbia David Buckner durante o programa noturno do apresentador Glenn Beck, segundo artigo de 14 de maio de 2009.

Ao buscar as palavras-chave “Glenn Beck”, “Fox News”, “desmaio” e “David Buckner” no Google a equipe de checagem da AFP verificou que a sequência circula ao menos desde 13 de abril de 2009 (1, 2, 3).

Buscas por dois dos vídeos - sendo o primeiro o de um jovem que desmaia atrás de homem que faz um discurso e o outro o de uma mulher que cai em frente às câmeras que a filmam bem de perto -, não levaram a informações sobre sua origem. No entanto, ambas foram localizadas em um outro compilado publicado no YouTube em 29 de dezembro de 2018, antes da pandemia de covid-19.

O AFP Checamos já verificou diversas alegações falsas ou enganosas sobre a segurança das vacinas contra o SARS-CoV-2.

*Uma vez instalada a extensão InVid-WeVerify no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomasprevençãopesquisa vacinação.
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? Posso pegar COVID-19 mesmo após receber as duas doses da vacina? Posso beber após vacinar? Confira esta e outras perguntas e respostas sobre a COVID-19.

Acesse nosso canal e veja vídeos explicativos sobre COVID-19


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade