Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

OMS: Brasil não é o único epicentro da COVID-19 no mundo

Segundo a Organização Mundial de Saúde, quase 75% dos casos mais recentes vêm de 10 países e não só do Brasil


postado em 15/06/2020 14:30 / atualizado em 15/06/2020 15:36

Protesto realizado por familiares de vítimas da COVID-19 na Praia de Copacabana na sexta-feira passada(foto: FLORIAN PLAUCHEUR/AFP)
Protesto realizado por familiares de vítimas da COVID-19 na Praia de Copacabana na sexta-feira passada (foto: FLORIAN PLAUCHEUR/AFP)
Diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus afirmou hoje que quase 75% dos casos recentes do novo coronavírus provêm de apenas 10 países, a maioria deles das Américas e no Sul da Ásia. Durante entrevista coletiva, ele também destacou que há mais registros recentes da doença na África, no Leste Europeu, no centro da Ásia e no Oriente Médio.

Ghebreyesus disse que, globalmente, já foram reportados à OMS mais de 7,8 milhões de casos da COVID-19, com mais de 430 mil mortes atribuídas a ela. "Levou mais de 2 meses para os primeiros 100 mil casos serem reportados. Nas últimas duas semanas, mais de 100 mil casos foram reportados quase todo dia", comparou. "Mesmo em países que têm demonstrado capacidade de suprimir a transmissão da COVID-19, é preciso estar alerta para a possibilidade de ressurgência" do vírus, disse a autoridade.

Ele lembrou ainda o fato de que, no Hemisfério Sul, começará a temporada de gripes sazonais. Segundo Ghebreyesus, essa doença também precisa ser uma prioridade. "A circulação conjunta da COVID-19 e da influenza pode piorar o impacto sobre os sistemas de cuidados com saúde que já estão sobrecarregados."

O diretor-geral da OMS também mencionou que, na semana passada, foi detectado um novo foco de casos da COVID-19 em Pequim, após mais de 50 dias sem nenhum caso na capital da China. "Mais de 100 casos agora já foram confirmados" na cidade, afirmou. "A origem e a extensão do surto está sob investigação."

O diretor executivo da OMS, Michael Ryan, também informou que a entidade monitora e investiga os novos casos em Pequim. Ele disse que há preocupação igualmente com novos focos da doença na Coreia do Sul e no Japão, mas também afirmou que uma reabertura econômica cuidadosa dos países e de suas fronteiras pode ser realizada de modo bem-sucedido.

 

 

'Américas do Sul e Central  são alvos de preocupação'


Diretor-executivo da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan foi questionado durante entrevista coletiva nesta segunda-feira, 15, sobre se o Brasil pode ser atualmente considerado o epicentro da COVID-19 no mundo. Em sua resposta, ele comentou que a situação da pandemia nas Américas em geral são "uma preocupação", mas disse que não considera o país o único epicentro global da doença.

Ryan afirmou que as Américas do Sul e Central têm sido um dos principais focos da doença e são "alvo de preocupação" e disse que a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) tem prestado assistência na região. "Mas temos visto nos últimos dias e semanas mais áreas do mundo a registrar aumento nos casos", complementou.

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.


Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Gráficos e mapas atualizados: entenda a situação agora
Vitamina D e coronavírus: o que já sabemos
Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa
Animais de estimação no ambiente doméstico precisam de atenção especial
Coronavírus x gripe espanhola em BH: erros (e soluções) são os mesmos de 100 anos atrás
Vídeo: coronavírus, quando isso tudo deve acabar?


 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade