Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Médicos escreveram anúncio de morte de Boris Johnson por COVID-19

Primeiro-ministro britânico concede primeira entrevista após sair do hospital e fala sobre o que chamou de ''um momento difícil''


postado em 02/05/2020 21:49 / atualizado em 02/05/2020 22:16

O premiê britânico, Boris Johnson, agradeceu aos profissionais de saúde que
O premiê britânico, Boris Johnson, agradeceu aos profissionais de saúde que "salvaram sua vida" (foto: Pippa Fowles/AFP)

Médicos que trataram o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, para o novo coronavírus haviam preparado o anúncio de sua morte depois que ele foi levado para tratamento intensivo, contou o primeiro-ministro britânico em entrevista ao The Sun deste domingo (02/05). "Foi um momento difícil, não vou negar", disse ele ao tabloide, falando pela primeira vez em detalhes sobre sua doença. "Eles tinham uma estratégia para lidar com um cenário do tipo morte de Stalin".


"Não estava em um estado particularmente estupendo e sabia que havia planos de contingência em marcha. Os médicos tinham todos os tipos de preparativos sobre o que fazer se tudo desse errado", acrescentou.


Boris Johnson, 55 anos, anunciou em 27 de março que havia contraído a doença COVID-19, dizendo que tinha apenas sintomas leves, depois de menosprezar medidas de prevenção. Em 5 de abril, ele foi levado para o hospital para testes como precaução, mas em 24 horas foi transferido para a unidade de terapia intensiva.


Frustração no hospital

O líder do Partido Conservador passou três dias em que recebeu oxigênio. Quando recebeu alta do hospital em 12 de abril, ele disse que o resultado "poderia ter ido para um lado ou para o outro". Ele disse ao jornal que nunca pensou que fosse morrer, mas que estava frustrado por não melhorar.


"Os médicos tinham todos os tipos de preparativos sobre o que fazer se tudo desse errado"

Boris Johnson, primeiro-ministro britânico



O premiê contou que se deu da situação quando os médicos consideraram intubá-lo e colocar um respirador artificial. Johnson voltou ao trabalho na última segunda-feira, dois dias antes de sua noiva dar à luz a seu filho, cujo terceiro nome - o nome do garoto é Wilfred Lawrie Nicholas Johnson - presta homenagem a dois dos médicos que o trataram, Nick Price e Nick Hart.




Ele considera sua cura "algo extraordinário" e reconhece que a princípio negou a seriedade de sua condição. "Olhando para trás, (os médicos) estavam certos em me forçar" a ir ao hospital, reconheceu, dizendo que sua experiência aumentou sua determinação em combater a doença.


COVID-19 no Reino Unido

As autoridades anunciaram no sábado mais 621 mortes em 24 horas, elevando o total para 28.131. O Reino Unido é o segundo país com mais mortes na Europa depois da Itália. O primeiro-ministro planeja anunciar um "roteiro" esta semana para aliviar as restrições em vigor desde o final de março.

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

 

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Gráficos e mapas atualizados: entenda a situação agora
Vitamina D e coronavírus: o que já sabemos
Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa
Animais de estimação no ambiente doméstico precisam de atenção especial
Coronavírus x gripe espanhola em BH: erros (e soluções) são os mesmos de 100 anos atrás
Vídeo: coronavírus, quando isso tudo deve acabar?


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade