UAI
Publicidade

Estado de Minas TIRO ACIDENTAL

Criança baleada na cabeça passa por cirurgia em São Sebastião do Paraíso

Criança de sete anos está em estado grave; tiro teria sido disparado pelo irmão, de 11 anos, que encontrou a arma do pai que segue foragido


18/06/2022 16:09 - atualizado 18/06/2022 17:01

Criança foi levada pelos bombeiros para a Santa Casa de São Sebastião do Paraíso
Criança foi levada pelos bombeiros para a Santa Casa de São Sebastião do Paraíso (foto: CBMMG)

Um menino de sete anos baleado dentro de casa em São Sebastião do Paraíso, no Sudoeste de Minas, passou por cirurgia e segue em estado grave na Santa Casa da cidade. O tiro teria sido disparado pelo irmão, de 11 anos, que encontrou a arma do pai.
 
Segundo a Polícia, o menino foi atingido durante uma brincadeira com um revólver encontrado por crianças em casa na tarde dessa sexta-feira (17/6). A arma seria do pai, que trabalha como segurança. A pistola calibre 22 estaria guardada, mas foi achada depois que o homem saiu de casa.
 
Em depoimento à Polícia, a mãe do menino contou que quatro crianças acharam a arma. Em dando momento, de forma acidental, o irmão de 11 anos teria feito o disparo.  Ao escutar o barulho, a mulher socorreu a criança.
 
“Chegaram a falar que a arma tinha caído no chão quando houve o disparo. Tudo indica que tenha sido disparado de forma acidental pelo irmão. Mas estamos aguardando o laudo da perícia”, explica o delegado Rafael Gomes.

Cirurgia

 
A bala atingiu a nuca, atravessou o cérebro e ficou alojada. A criança foi levada em estado grave à UPA da cidade. Na sequência, passou por cirurgia para a retirada do projétil.
 
“O pessoal da UPA entrou em contato com a gente solicitando apoio dos bombeiros. Chegando ao hospital, a criança já estava em inconsciente sendo atendida. A criança sofreu uma parada cardiorrespiratória e depois de estabilizada, a criança foi removida para a Santa Casa”, contou Sargento do Corpo de Bombeiros, Hebert Henrique Divino.

Inquérito

 
A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso. O pai das crianças, que não tem porte de arma, segue foragido.

O suspeito deve responder por posse ilegal de arma de fogo e omissão de cautela, por ter deixado o revolver ao alcance de crianças.

Ainda segundo a Polícia, o homem tem um mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça Federal do Rio Grande do Norte. O crime seria de estelionato.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade