UAI
Publicidade

Estado de Minas LUTO

Araxá perde Silmar Borges, uma das vozes mais queridas do rádio mineiro

Com uma carreira de 43 anos no rádio, Silmar perdeu a luta contra o câncer, que travava desde o ano passado: luto oficial de três dias foi decretado na cidade


14/11/2021 15:21 - atualizado 14/11/2021 16:29

Silmar Borges dentro de estúdio
Alegria e descontração eram marcas registradas de Silmar nas manhãs do rádio araxaense (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Araxá perdeu neste domingo (14/11) Silmar Borges Ferreira - ou simplesmente Silmar Borges -, uma das vozes mais queridas e marcantes do rádio da cidade, região e de Minas Gerais. Com 43 anos dedicados à profissão, o comunicador tinha 62 anos de idade e lutava contra um câncer no fígado descoberto em setembro do ano passado. A prefeitura da cidade do Alto Paranaíba decretou luto oficial de três dias.
 
Mesmo após a descoberta do tumor, Silmar continuou comandando a apresentação do programa ‘Amanhecendo na Roça’, ao ar na Rádio Imbiara diariamente das 5h às 9h. Durante décadas, ele se destacou como ícone do rádio araxaense, líder de audiência no despertar das manhãs, conquistando uma legião de fãs.
 
Sua irreverência esteve em sua voz marcante, com um sotaque caipira carregado e marcado pelos famosos bordões “Alô moçada”, “Olha a hora, dona Aurora”, “Dez pras sete, Donizete”, "Tchau, brigado!", “Oh, sô”.
 
 

Uma vida dedicada ao rádio

 
Silmar nasceu em Buriti Alegre (GO). Começou a trabalhar aos 14 anos na limpeza da rádio Tupaciguara, no Triângulo Mineiro, onde com muito entusiasmo aprendeu a fazer técnica de som.
 
A paixão pelo rádio já existia bem antes, pois quando criança, morador na zona rural, se encantava pela emoção que o rádio transmite.
 
Nos microfones, Silmar ajudava a anunciar hora certa e fazia alguns anúncios. A estreia como locutor veio depois de um convite de um candidato a prefeito da cidade, que o chamou para participar da própria campanha eleitoral em um carro de som. Depois disso, foi também convidado para apresentar os comícios da cidade.
 
Após a campanha, ele se afastou do rádio. Foi trabalhar na rodoviária da cidade como anunciante da chegada e saída de ônibus. Nessa época, Silmar se casou e construiu sua família.
 
Quando descobriu que uma rádio estava sendo inaugurada na cidade de Goiatuba (GO), buscou por uma oportunidade. Com apenas 20 e poucos anos, começou ali o grande sucesso Silmar Borges, fazendo programas populares e aprendendo com o locutor Zé Canoa.
 
Aos poucos, criou o seu estilo caipira de falar. Com a família morando em Uberlândia, Silmar sentiu a necessidade de estar mais próximo de seus familiares, decidindo seguir a vida em solo mineiro.
 
Após mais de oito meses fazendo testes para emissoras, chegou a pensar em desistir do rádio, porém veio a conquista de uma oportunidade na Rádio Uberlândia para fazer um programa sertanejo e de esportes.
 

Mudança para Araxá 

 
Silmar era muito elogiado por sua desenvoltura, talento que chamou a atenção do proprietário da rádio Cidade, em Araxá, que o conheceu em Uberlândia em busca de locutores para a implantação de uma rádio no município.
 
Ao ser convidado, Silmar não pensou duas vezes - veio de mudança para iniciar sua carreira em Araxá, na Rádio Cidade.
 
Em 19 de dezembro de 1983, a voz forte e marcante encantava os ouvintes nas manhãs do FM em Araxá e conquistava pelo desempenho no esporte. Na emissora permaneceu por cerca de 18 anos. Depois, foi convidado a integrar a equipe da Rádio Imbiara na frequência AM, que alguns anos depois passou a ser FM.
 
Silmar esteve no ar na Rádio Imbiara por quase 20 anos, acordando todos os dias seus ouvintes com um sorriso no rosto e seu extenso bom dia, suas piadas e brincadeiras, trazendo alegria a quem nunca o abandonou mesmo após a mudança para o FM.
 
Ele estava sempre preocupado em levar informação e entretenimento de qualidade as pessoas. Se voltava para o social e por meio do rádio fazia questão de ajudar a quem precisasse.
 
Além disso, sua voz marcou a locução de grandiosos eventos de Araxá e região e de mídias publicitárias.
 
“Silmar foi um comunicador cheio de luz, seu sorriso iluminava e cativava a todos, um grande profissional que deixa um legado imenso, composto por seu alto astral, alegria de viver, maestria no que fazia, e a humildade que era a principal característica de um caboclo simples que se fazia membro da família de cada um de seus ouvintes”, declarou o Grupo Imbiara de Comunicação.
 
Silmar Borges fala ao microfone
Silmar foi homenageado em 2017 pela Associação da Imprensa Araxaense (AIA) com o Prêmio Túlio Maneira, que reconheceu seu trabalho no rádio araxaense (foto: Associação da Imprensa Araxaense/Arquivo )
 

Batalha contra o câncer

 
Figura autêntica, Silmar perdeu a luta contra o câncer. Seu tratamento para tratar um tumor no fígado tinha um custo aproximado de cerca de R$ 200 mil por mês. Na busca pelo auxílio do Sistema Único de Saúde (SUS), a família entrou na Justiça, mas o tratamento na rede pública não chegou a ser liberado.
 
Na tentativa de acarretar fundos para um tratamento paliativo no valor de quase R$ 36 mil, que ele fazia a cada 21 dias, a Rádio Imbiara lançou a campanha ‘Amigos do Silmar Borges’, que visou arrecadar fundos por meio de doações e promovia almoços beneficentes. Toda a cidade se mobilizou em prol da causa.
 
Com seu falecimento, Silmar deixa a esposa Lucivani, as filhas Nataliana, Sabrina e Mila, além de netas.
 

Araxá de luto

 
O prefeito da cidade, Robson Magela, decretou luto oficial de três dias. Neste período, o pavilhão do Centro Administrativo ficará hasteado a meio-mastro.
 
“Falar do Silmar é falar de um amigo, de uma referência, de uma pessoa consagrada que eterniza seu nome nas áreas de comunicação e imprensa de Araxá. É uma perda que sentimos profundamente. Aos amigos, familiares, admiradores, deixamos em nome do nosso município o mais profundo pesar”, lamenta Robson.
 
Pelas redes sociais, jornalistas e comunicadores da cidade também homenagearam Silmar.
 
“Foram mais de 20 anos trabalhando juntos, de forte intensidade, encontros diários, um aprendizado pra mim que levo pro resto da vida de um cara simples de coração. Gigante, o rei do improviso. Eu era criança já o acompanhava principalmente na exposição, eu até brincava exposição sem Silmar não é exposição. Silmar meu amigo, irmão, ídolo obrigado por tudo, você sempre será eterno em nossos corações, você lutou até o fim, foi um guerreiro, que você descanse na paz de Deus, que os espíritos amigos, o ajudem nessa transição... ‘A minha casa é uma casa de caboclo...’ ‘Da licença minha gente que eu sou da pouca demora, a conversa tá muito boa, mas preciso ir embora’” homenageou pelo Facebook o radialista Carlos Nunes, da Rádio Imbiara.
 
“Hoje, Araxá perde não só o seu maior comunicador... Perde a referência do rádio, perde alegria, irreverência, perde o companheiro de gerações e gerações dessa cidade. Eu tinha dez anos e ia pra escola escutando um dos maiores radialistas do país. Eu ia trabalhar há alguns meses escutando um amigo lutando pela vida levar alegria as pessoas. É Silmar, você deixa um legado muito maior que sua profissão lhe permitia. Você encheu de felicidade, de alegria, de carinho a vida das pessoas. Você salvou muita gente da solidão, deu vida pra aqueles que muitas vezes foram esquecidos...Vai com Deus meu amigo e tenha certeza que será difícil pra muita gente acordar e não poder te escutar...”, manifestou-se o jornalista Saulo Aguiar.
 
A perda também foi lamentada pela Associação da Imprensa Araxaense (AIA), e por ouvintes do locutor nas redes sociais.
 
O sepultamento do radialista está marcado para às 16h deste domingo, no cemitério São João Batista, em Araxá.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade