UAI
Publicidade

Estado de Minas REIVINDICAÇÕES

Servidores de Uberaba pedem aumento de 23% no salário e 40% no tíquete

Além disso, categoria enviou texto com outras reinvindicações à prefeitura: confira a lista completa; gestão municipal ainda não se manifestou


11/11/2021 20:29 - atualizado 11/11/2021 20:54

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba faz assembleia na noite de quarta-feira (10/11)
Membros do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba durante reunião que decidiu as reivindicações da categoria para o próximo ano (foto: Reprodução/SSPMU/Facebook)
Servidores da prefeitura de Uberaba, no Triângulo Mineiro, reivindicam um aumento salarial de 23% para 2022, além de um acréscimo de 40% no tíquete alimentação, o que passaria dos atuais R$ 572 para R$ 800. Os pleitos foram definidos em assembleia realizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU), na noite dessa quarta-feira (10/11).
 
Segundo informações do sindicato, a categoria não tem aumento há dois anos, sendo que a proposta de reajuste prevê a recomposição salarial de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), acumulado de 5,22% em 2021, mais 8,4% em 2022, acrescidos de 10,25% de reposição de perdas nos últimos doze meses.
 
“Totalizando um índice de 23,87%. Desta forma, haverá ganho real e o devido aumento do poder de compra do servidor público municipal”, considerou o SSPMU, por meio de nota divulgada na página do Facebook.
 
Procurada, a prefeitura de Uberaba não respondeu às demandas da reportagem. Tão logo o órgão se manifeste, este texto será atualizado.
 

Outras reivindições 

 
Ainda conforme a SSPMU, a categoria pede a equiparação dos valores do tíquete alimentação da prefeitura com o da Câmara Municipal e da Codau, além da continuidade do direito ao auxílio-alimentação aos servidores que se aposentam.
 
Confira outras reivindicações: 
 
  • Implantação do Abono Natalino para todos os servidores públicos municipais;

  • Pagamento da progressão funcional referente ao período avaliativo de 2019 a 2021, prevista na LC 499/2015 com o respectivo enquadramento dos servidores que cumpriram os pré-requisitos legais e que estão pendentes desde setembro/2020;

  • Pagamento da Retribuição pelo Cumprimento das Metas Individuais (RCMI), prevista na LC 499/2019 aos servidores que cumpriram os pré-requisitos legais, cujo pagamento está pendente desde setembro/2020;

  • Análise e deliberação de todos os processos de promoção na carreira prevista na LC 499/2019 aos servidores que cumpriram os pré-requisitos legais, mas não tiveram seus processos analisados;

  • Acesso ao plano de saúde para os servidores inativos no mesmo patamar dos servidores ativos;

  • Inclusão de dependentes e agregados no plano de saúde, pagando os mesmos valores que o município paga à operadora e acesso à academia oferecida pela atual operadora como era pela operadora anterior;

  • Redução dos valores de coparticipação nas consultas e exames;

  • Concessão de seguro de vida coletivo e auxílio funeral priorizando os servidores que exercem as funções de motoristas e motoboys.
 
O SSPMU afirma ter encaminhado o texto com as reivindicações para a prefeita Elisa Araújo e informou que acredita que a primeira rodada de negociação deva acontecer no próximo mês.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade