UAI
Publicidade

Estado de Minas ALÍVIO NO DESESPERO

Herói sem capa: engenheiro faz laudos de graça e salva mineiros das chuvas

Os trabalhos são feitos para as famílias de baixa renda, que moram em encostas e áreas alagadiças, e não têm condições de pagar pelo serviço


20/10/2021 18:15 - atualizado 20/10/2021 18:41

Pedro Otávio Pereira ao lado de um dos moradores ajudados por ele
Pedro Otávio ficou sensibilizado com as famílias que não podem pagar por um laudo de engenharia (foto: Pedro Otávio/Arquivo pessoal)
É só o período chuvoso começar que a preocupação e  os desastres tomam conta de Minas Gerais . No interior mineiro, no entanto, um engenheiro civil de 31 anos tem espalhado alívio e segurança através de uma ação pra lá de nobre: faz laudos das condições de residências em áreas de risco. Todo esse trabalho de graça!
 
“Essas famílias pagavam de R$ 500 a R$ 1.000 por um laudo aos engenheiros que prestavam o serviço a elas. Como eram pessoas pobres, decidi fazer o mesmo trabalho, de graça. Em 2018, quando comecei a atender a essas famílias, eu fiz cerca de 200 laudos”, conta Pedro Otávio Pereira, que já acumula mais de mil trabalhos voluntários em Manhuaçu, na Zona da Mata.
 
Formado em Engenharia Civil pela UFMG, Pedro Otávio morou em Belo Horizonte durante o período em que estudou na Escola de Engenharia. Quando voltou para Manhuaçu, se comoveu com o drama das famílias atingidas pelas chuvas e que estavam com suas casas sob o risco de desabar.
 
Nesses laudos, segundo o engenheiro civil, as condições das casas são avaliadas em vários aspectos, como rachaduras em paredes e comprometimentos na estrutura. As casas das áreas de risco geralmente são feitas de forma precária, sem seguir um projeto de engenharia.
 
Cada situação é avaliada de forma criteriosa e as famílias são orientadas a deixar as casas, fazer alguns reparos ou derrubar por completo. “Temos um grupo de construtores que também apoia essas famílias em casos de reconstrução, sob supervisão de engenheiros”, diz.
 
Entre 2019 e 2020, o engenheiro calcula ter feito de 400 a 600 laudos, por ano, de graça. 
 
Pedro Otávio Pereira
Paixão de engenheiro é tamanha que fez uma tatuagem sobre o ofício (foto: Reprodução/Facebook/Pedro Otávio)
 
 

Gratidão 

 
Quem recebe a ajuda e orientação de Pedro Otávio, sempre agradece ao engenheiro. “Nossa, o atendimento dele (Pedro Otávio) foi bom demais. A gente ia ter de sair da nossa casa, mas ele nos ajudou até na reforma. Eu sou muito grato a tudo que ele fez por mim e pela minha família. E que Deus abençoe muito a família dele”, disse José Ademir Alves, o Japonês, morador do Bairro Todos os Santos.
 
E com a chegada das chuvas, Pedro Otávio já espera por mais trabalho, voluntário, movido apenas pelo interesse de ajudar as pessoas que precisam de socorro em momento tão difícil. “Fico feliz em poder ajudar”, disse.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade