UAI
Publicidade

Estado de Minas TURISMO

Governo de Minas investe para reverter rombo de R$ 31 bilhões no turismo

Valor, por enquanto, ainda é tímido: R$ 10 milhões serão usados para promover o potencial turístico do estado


24/09/2021 18:00 - atualizado 24/09/2021 19:55

Vista de Ouro Preto: cidade é um dos principais pontos turísticos de Minas Gerais
Vista de Ouro Preto: cidade é um dos principais pontos turísticos de Minas Gerais (foto: Alexandre Guzanshe/Em/D.a press)

Um rombo de R$ 31,2 bilhões. Este é o valor que o turismo de Minas Gerais perdeu entre março de 2020 e maio de 2021, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Agora, com o arrefecimento da pandemia da COVID-19, este prejuízo começa a ser resolvido.

Além do avanço da vacinação, que traz mais segurança para os turistas, o Governo do estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult-MG), publicou um edital para fomentar o setor turístico mineiro. O valor ainda é tímido perto do rombo bilionário: R$ 10 milhões.

A iniciativa está incluída no Programa Reviva Turismo e tem como objetivo realizar investimentos de marketing para divulgar e promover o potencial turístico de Minas Gerais, o aumento do número de visitantes ao estado e gerar, assim, mais empregos, renda e desenvolvimento socioeconômico.

O período de inscrições é entre 25 de outubro e 8 de novembro deste ano, e prevê o investimento em 60 projetos, sendo 20 de apoio à comercialização (R$ 80 mil para cada) e outros 40 projetos de promoção (R$ 210 mil para cada). Acesse o edital  aqui .

Expectativa de melhora 

Criado em março deste ano, o Reviva Turismo busca garantir 100 mil empregos no ramo de turismo até o fim de 2022, e tornar Minas Gerais em um dos três principais destinos do Brasil. Em julho de 2021, o saldo de empregos formais do setor no estado, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foi o maior do ano, com 4.759 trabalhadores.

É também o segundo maior desde o início da pandemia, de acordo com o relatório ‘Panoramas e Tendências para o Turismo em Minas Gerais pós COVID-19’, publicado em agosto pelo Observatório do Turismo de Minas Gerais (OTMG).
 
Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (ABIHMG), a hotelaria mineira teve uma queda abrupta, de 60% para 16% na ocupação, no início da crise sanitária. Em junho de 2021, o segmento começou a sentir sinais de recuperação,e o percentual de crescimento da hotelaria em Belo Horizonte em junho e julho foi de 34,3 % e 48,3%, respectivamente. Para a associação, essa relação é motivo de otimismo para os empresários que oferecem esse serviço na cidade. 

O cenário de vacinação em massa da população está relacionado à retomada segura das atividades turísticas em Minas. "A queda nos indicadores de disseminação do vírus no estado influenciou positivamente a retomada da atividade turística", como aponta o OTMG. Porém, apesar da melhora, os valores ainda não são suficientes para restabelecer os níveis observados antes do início da pandemia.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade