UAI
Publicidade

Estado de Minas CONDENADO POR MAUS-TRATOS

Foragido de Tocantins é preso em Uberlândia passeando com cachorrinho

O homem foi empregado de uma clínica de reabilitação fechada em Araguaína (TO) e trabalhava como vigilante na cidade mineira


22/09/2021 14:20 - atualizado 22/09/2021 14:24

Preso em Uberlândia, homem trabalhou em clínica fechada pela PF em 2017
Preso em Uberlândia, homem trabalhou em clínica fechada pela PF em 2017 (foto: Reprodução/Arquivo/AF Notícias)

Condenado a mais de cinco anos de prisão e foragido do estado do Tocantins, um vigilante foi preso pela Polícia Civil em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, enquanto passeava com um cachorrinho pela rua. O homem tem 43 anos e estava na equipe de uma clínica que mantinha pacientes presos e sob agressão. Ele era procurado desde 2017.


  
A polícia começou a busca após receber informações de que o foragido estaria na cidade mineira. Com o paradeiro determinado, os policiais esperaram o momento em que ele pudesse oferecer menor resistência. A abordagem aconteceu na Avenida Joaquim Ribeiro, no Bairro Santa Luzia, zona sul de Uberlândia. Ele não reagiu.
 
Acabou constatado que o homem estava em Uberlândia, na casa da mãe, há cerca de um ano, e se mantinha como vigilante. O fato de ter parentes na cidade mineira o atraiu para se manter longe da Justiça de Tocantins.
 
O preso foi condenado a uma pena de 5 anos e 6 meses de reclusão por crime de privação de liberdade, agressões físicas e psicológicas e associação criminosa. Ele era empregado de uma clínica de reabilitação em Araguaína (TO), fechada pela Polícia Federal em 2017, após denúncias de maus-tratos contra os internos.
 
De acordo com o que foi divulgado na época, a polícia havia recebido a denúncia de que a clínica não tinha alvará de funcionamento, internos estariam sofrendo maus-tratos, além de serem mantidos em cárcere privado. Na época, a dona da clínica e quatro empregados, entre eles o que foi preso em Uberlândia, foram conduzidos pela PF para prestar depoimento. Os internos confirmaram as denúncias e uma irmã de um dos internos reafirmou o ocorrido.
 
Ao ser capturado pelos investigadores, o foragido não quis falar sobre o ocorrido de 2017. O Poder Judiciário será comunicado e deverá mandar recambiar o condenado para cumprir a pena no Tocantins.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade