Publicidade

Estado de Minas

Centro de BH ganha novas pinturas pelas mãos de artistas de rua

Dois pontos da capital mineira tiveram intervenções artísticas entregues nesta sexta


postado em 03/05/2019 17:34 / atualizado em 03/05/2019 21:01

Segundo artista, pintura na Lagoinha teve a intenção de deixar o ambiente mais lúdico(foto: Jair Amaral/EM/D.A. Press)
Segundo artista, pintura na Lagoinha teve a intenção de deixar o ambiente mais lúdico (foto: Jair Amaral/EM/D.A. Press)
Belo Horizonte é considerada uma galeria de arte a céu aberto por abrigar dezenas de grafites e murais pelas ruas. Dois pontos bem movimentados da capital mineira tiveram intervenções artísticas oficialmente entregues nesta sexta-feira à população: a passarela que liga a Praça Coronel Guilherme Vaz de Mello, no Bairro Lagoinha, Região Nordeste, aos acessos à Rodoviária e à estação de metrô Lagoinha, ambas na Região Central; e no edifício do Shopping Xavantes, também no Centro da cidade. As duas ações tiveram a participação da Pública Agência de Arte.
 
Realizada pelo Movimento Gentileza, a intervenção na passarela teve um evento de entrega na noite dessa quinta-feira. Os artistas mineiros Clara Valente, Gabriel Dias e João Gabriel, além da italiana Alice Pasquin, foram os responsáveis por colorir os 400 metros de extensão do percurso e os pilares do local.

Segundo Clara, "nossa ideia foi fazer uma pintura com temas que remetessem a uma paisagem lúdica. Queríamos dar mais leveza à rotina batida das pessoas que passam por ali todos os dias, e acho que conseguimos”, contou a artista belo-horizontina, de 47 anos ao Estado de Minas.

Grafite no Xavantes retrata a diversidade do povo brasileiro(foto: Jair Amaral/EM/D.A. Press)
Grafite no Xavantes retrata a diversidade do povo brasileiro (foto: Jair Amaral/EM/D.A. Press)
A 1,5 km da intervenção da passarela, uma outra pintura foi entregue nesta sexta-feira, no Xavantes. Por meio das mãos do artista Fhero, paulista radicado em BH há 10 anos, o edifício do centro comercial recebeu um mural abstrato geométrico de cores fortes que remetem aos diversos povos que formam o Brasil. Sobre o desenho, ele retratou alguns pássaros e uma mulher - sua esposa Nica, também grafiteira.
 
Neste sábado tem mais

Outro evento, neste sábado, das 12h às 21h, contribuirá para a recente fama de BH. No Mineirão, Região Pampulha da cidade, 40 artistas mineiros pintarão os muros da esplanada. O fato marca o lançamento do “Esplana”, movimento produzido em parceria com o Museu de Rua, que também terá música durante todo o dia. O evento é gratuito, mas é necessário retirar os ingressos pela internet - clique aqui para mais informações.

* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.


Publicidade