UAI
Publicidade

Estado de Minas CRIME

Polícia esclarece assassinato de motorista de aplicativo ocorrido em 2018

Redes sociais ajudaram na identificação do criminoso, que, na época, ainda era menor de idade


02/07/2021 16:19 - atualizado 02/07/2021 17:35

Quando o veículo foi encontrado, os policiais descobriram, em seu interior, o boné, a blusa e as duas facas
Quando o veículo foi encontrado, os policiais descobriram, em seu interior, o boné, a blusa e as duas facas (foto: PCMG/Divulgação )

A Delegacia Especializada de Homicídio Noroeste, do Departamento Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), concluiu o inquérito que apurou o assasssinato, a facadas, de um motorista de aplicativo, de 32 anos, ocorrido em 8 de abril de 2018. O autor do crime tinha, na época, 17 anos. A vítima foi morta enquanto trabalhava.

 


 

As investigações tiveram início a partir da informação de uma testemunha, que contou aos policiais que no dia do crime, por volta da 1h30, ouvira o barulho de uma porta de carro batendo e saiu de casa para verificar se era seu filho que estava chegando em casa.


Nesse momento, ela deparou com a vítima, caminhando rapidamente em sua direção, segurando o pescoço com uma das mãos, e dizendo que tinha sido assaltada. Essa testemunha narrou ainda que havia uma pessoa dentro do veículo e que essa pessoa teria arrancado o veículo em alta velocidade. 


O veículo foi recuperado posteriormente e, dentro dele, foram encontrados um boné e um moletom azuis, que ficou constatado que não eram da vítima, além de duas facas.


Um outro detalhe chamou a atenção dos detetives. A semelhança no modus operandi  do criminoso, com uma tentativa de latrocínio, registrada próxima ao local onde o motorista de aplicativo foi morto.


Os policiais recorreram, então, às redes sociais, onde foi registrada a apreensão do responsável pela tentativa de latrocínio. Nas imagens, os policiais constataram que as roupas encontradas no veículo do motorista morto eram as mesmas utilizadas pelo autor do crime anterior.


Os policiais puderam certificar, também, que as roupas, o boné e moleton azuis, tinham sido postadas nas redes sociais até a data de 7 de abril, ou seja, no dia anterior à morte do motorista. A partir daí, o adolescente não mais postou fotos com as peças de roupa.


Desde então, os policiais procuravam pelo autor. Nas investigações, eles levantaram que, no dia do crime, dentro do veículo, o ainda menor anunciou o assalto utilizando-se de violência.


Segundo o delegado Lucas Daniel Alves, o inquérito foi concluído e encaminhado à Justiça. “Encerramos nossas investigações informando que o adolescente praticou o ato infracional análogo ao crime previsto no art. 157, §3º, do Código Penal.”



 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade