Publicidade

Estado de Minas TIROS NA CABEÇA

Motorista de aplicativo é morto dentro do carro em Contagem

Vítima foi encontrada por populares na noite dessa quarta-feira (2/6). Segundo a PM, local é conhecido como ponto de venda de drogas


03/06/2021 10:33 - atualizado 03/06/2021 10:52

Rua onde o homem foi encontrado morto na noite passada(foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Rua onde o homem foi encontrado morto na noite passada (foto: Reprodução da internet/Google Maps)

Um motorista de aplicativo de 36 anos foi morto a tiros dentro do carro que usava para trabalhar na noite dessa quarta-feira (2/6) em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Segundo a Polícia Militar (PM), por volta das 20h15, uma viatura que patrulhava o Bairro Estrela D’Alva foi acionada por populares que acenavam na Rua Arpoador. Eles disseram que tinha uma pessoa morta dentro de um Fiat Uno.

Chegando ao local, os militares viram a vítima imóvel e com a cabeça para fora da janela, com sangramento na nuca. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e a morte foi confirmada. 

Nenhuma testemunha foi localizada. De acordo com a PM, o local é conhecido como ponto de tráfico de drogas e briga de gangues. Uma das pessoas que estava na rua disse que o celular da vítima havia sido roubado. 

Os policiais perceberam que o suporte para o aparelho no painel do veículo estava vazio. O perito da Polícia Civil, conforme a PM, recolheu uma carteira com uma CNH vencida e cartões em nome da vítima. Ainda de acordo com a Polícia Militar, havia quatro porções de substância semelhante a cocaína no veículo. 

Os disparos atingiram a vítima na nuca, mas não foi possível identificar o calibre da arma. Ainda havia duas perfurações no vidro de uma das janelas do carro, uma na porta, outra no capô e duas no muro da casa em frente. 

Ainda segundo a polícia, o homem que morreu não era dono do carro. O proprietário foi localizado e informou que havia alugado o veículo para que o motorista trabalhasse nas corridas. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte. O caso foi repassado à 1ª Delegacia de Contagem.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade