Publicidade

Estado de Minas VIOLÊNCIA

Jovem mata mãe e irmã com mais de 40 facadas, no Norte de Minas

Cada vítima foi atingida por mais de 20 facadas; rapaz diz que cometeu crime porque ficou indignado ao ser apontado como 'motivo' da separação dos pais


09/06/2021 14:58 - atualizado 09/06/2021 19:51

Marta e Crissla foram assassinadas a facadas enquanto dormiam(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Marta e Crissla foram assassinadas a facadas enquanto dormiam (foto: Redes Sociais/Reprodução)
Um jovem de 20 anos foi preso depois de ter confessado que matou a mãe, de 49; e a irmã, de 13, a facadas, em Monte Azul, no Norte de Minas, na madrugada desta quarta-feira (9/06). O duplo homicídio deixou chocada a população do município, de 20,69 mil habitantes. As vítimas foram esfaqueadas enquanto dormiam.
 

De acordo com informações da Polícia Militar, o rapaz alegou que cometeu os crimes simplesmente porque “sentiu indignação” pelo fato de a mãe e a irmã alegarem que ele “era o motivo da separação” dos pais. Ele foi identificado como Eustáquio J. S. J..
 

Após cometer o duplo homicídio, o autor confesso tentou se matar, cortando os pulsos, além de aplicar um golpe de faca no próprio pescoço. Como não conseguiu o autoextermínio, Eustáquio  se dirigiu de bicicleta até o quartel da PM na cidade, onde relatou os fatos e se entregou.

 

Ele foi encaminhado para o Hospital Nossa Senhora das Graças, em Monte Azul, onde permanece internado, sob escolta policial. A mulher morta foi identificada como Marta Cristina Santos Jorge e a filha como Crissla Eslya Santos Jorge.

 

Os corpos das duas vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico-Legal (IML) de Janaúba para o serviço de necropsia e já foram levados de volta a Monte Azul, onde seriam velados na Capela da Funerária Barbosa.

Mãe e filha serão sepultadas no Cemitério Municipal da cidade, no fim da tarde desta quarta-feira (9/6).

 

Marta Cristina era uma pessoa conhecida em Monte Azul, onde trabalhou muito tempo como agente municipal de saúde. Com isso, aumentou a consternação dos moradores diante da tragédia familiar.

 

“Indignação, pois minha mãe e minha irmã falam que sou eu o motivo da separação entre ela (a mãe) e meu pai." De acordo com boletim de ocorrência da Polícia Militar, essa foi a resposta do autor confesso ao ser questionado sobre a motivação do duplo homicídio. A mãe dele tinha se separado do pai do rapaz.

 

Conforme testemunhas,  na necropsia foi constatado que a ex-agente municipal de saúde foi morta com mais de 20  facadas na região do pescoço, na face e no tórax. A irmã do autor confesso também foi atingida com mais de 20 golpes de faca no pescoço, no tórax e em outras partes do corpo. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade