Publicidade

Estado de Minas CORPUS CHRISTI

PM apresenta balanço de operação que teve policial detido com munição em BH

Ação foi realizada em Belo Horizonte e no interior do estado com o apoio de cães farejadores. Na capital, homem foi flagrado com 3 mil munições em ônibus


08/06/2021 11:44 - atualizado 08/06/2021 12:59

Policiais militares no Anel Rodoviário de BH na apresentação do balanço da ação nesta manhã (8/6)(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Policiais militares no Anel Rodoviário de BH na apresentação do balanço da ação nesta manhã (8/6) (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
A Polícia Militar (PM) apresentou, nesta terça-feira (8/6), o resultado a Operação Canes Pacem Viarum, desencadeada semana passada na véspera do feriado de Corpus Christi (3/6) em Belo Horizonte e cidades do interior de Minas. O objetivo era combater a criminalidade nas MGs e rodovias federais delegadas, além das divisas, com foco principal no tráfego de explosivos, armas e drogas. 

Segundo o levantamento, entre quarta-feira passada (2/6) e domingo (6/6), 175 pessoas suspeitas foram detidas, 15 delas menores de idade. A PM apreendeu também 325,7 quilos de maconha e 237 buchas da mesma droga, 4,4 quilos de cocaína, mais de 800 pinos, e 460 pedras de crack. Também foram apreendidos R$ 14,9 mil em dinheiro, 12 carros, 39 armas de fogo e 3.209 munições. 

A maioria das munições, 3 mil, foram apreendidas nas primeiras horas da operação em um ponto na MG-356, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, quando também estava presente o Comando de Policiamento Especializado (CPE). Elas estavam na mochila de um passageiro de um ônibus que foi parado pela fiscalização. Esse homem foi identificado como um policial civil do Distrito Federal (DF).

Policiais ao lado da cadela Potência, que atuou na operação(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Policiais ao lado da cadela Potência, que atuou na operação (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
“Estava dentro de uma mochila como bagagem de mão dessa pessoa, junto com ela dentro do ônibus. Ela tentou se desfazer desse material, mas foi encontrado graças ao auxílio inestimável dos cães. Primeiro ele tentou falar que não era dele. Mas tiramos fotografias dele com a mochila. Então, não teve como ele se esquivar e, por fim, acabou confessando”, detalhou o major Douglas Guimarães Lima, assessor de comunicação da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) em Minas.

As munições eram do calibre 556, para fuzis. “Esse policial saiu de Brasília (DF), passou por Belo Horizonte e estava a caminho do Rio de Janeiro”, explicou. Ainda segundo o major Douglas, por meio de veículos locais, eles souberam que a prisão do policial em Minas levou à apreensão de mais munição e armas em um salão de beleza em Brasília.

Além do Comando de Policiamento Rodoviário, canis regionais da Polícia Militar participaram das ações em 27 pontos no estado. Um dos animais farejou a munição no ônibus. “Foram empenhados mais de 30 cães no estado como um todo nos vários dias de operação. A importância deles para a operação como um todo é fundamental. O cão é treinado para fazer detecção de arma de fogo, munições e inclusive explosivos. O treinamento é diário”, explicou o capitão Dante Gonzaga de Lelis Silva, comandante da Companhia Independente de Rondas Ostensivas com Cães (Rocca).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade