Publicidade

Estado de Minas FEMINICÍDIO

Polícia prende rapaz acusado de matar a namorada em Caratinga

O rapaz, de 22 anos, atirou na cabeça de sua namorada, Michely Batista, de 24. Ele suspeitou que estava sendo traído e, inconformado, matou a moça


01/06/2021 18:36 - atualizado 01/06/2021 18:50

Michely Batista foi assassinada com um tiro na cabeça, em Caratinga, na sexta-feira (28/5)(foto: Redes Sociais/Reprodução )
Michely Batista foi assassinada com um tiro na cabeça, em Caratinga, na sexta-feira (28/5) (foto: Redes Sociais/Reprodução )
Policiais civis de Caratinga prenderam na noite de segunda-feira (31/5) o rapaz de 22 anos acusado de matar, na sexta-feira (28/5), a sua namorada, Michely Batista da Mata Sales, de 24, com um tiro na cabeça.

No dia do crime, policiais militares apuraram que o o casal namorava há dois meses. Michely rompeu o relacionamento e o rapaz, inconformado, atirou na cabeça da moça.
 
O crime ocorreu após uma discussão entre os dois jovens. Depois de atirar em Michely, ele fugiu pilotando uma motocicleta e levando a arma do crime, segundo relataram as testemunhas da fuga para a PM.

No mesmo dia do feminicídio, os policiais militares fizeram buscas pela região, mas não o encontraram.
 
Na segunda-feira (31/5), familiares do rapaz acusado de matar Michely e seu advogado fizeram contato com a Delegacia de Polícia Civil de Caratinga e negociaram sua apresentação na Delegacia de Ipanema. 
 
O Delegado Alfredo Serrano, de Caratinga, disse que impôs condições para aceitar o pedido feito pela defesa do rapaz, e que a entrega da arma de fogo usada para cometer o crime fosse feita no momento do prisão.
 
Na apresentação à polícia, o rapaz não levou a arma de fogo e disse que a escondeu em uma localidade conhecida como Córrego Suiço, na zona rural de Caratinga.

Os investigadores da Polícia Civil de Ipanema acompanharam-no até o local apontado e recolheram a arma.
 
Preso, o rapaz contou ao delegado que conduz o inquérito policial que se desentendeu com sua namorada, Michely, porque ele suspeitava que estava sendo traído por ela. A prisão preventiva foi deferida pela Justiça.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade