Publicidade

Estado de Minas CRIME NA RAJA GABAGLIA

Polícia indicia motorista de BMW que matou mulher atropelada em BH

Caso ocorreu no início do ano passado no Bairro São Bento, na Região Centro-Sul da capital. Fotógrafo fugiu sem prestar socorro


27/05/2021 12:39 - atualizado 27/05/2021 12:57

Carro do homem foi apreendido no Bairro Buritis. Segundo a Polícia Civil, ele tentou levar o veículo a uma lanternagem para esconder os danos(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Carro do homem foi apreendido no Bairro Buritis. Segundo a Polícia Civil, ele tentou levar o veículo a uma lanternagem para esconder os danos (foto: Polícia Civil/Divulgação)
A Polícia Civil indiciou por homicídio culposo e fraude processual no trânsito o fotógrafo de 41 anos que atropelou e matou a representante comercial Jerusa de Alencar Viana, de 47, em janeiro do ano passado. A mulher estava na Avenida Raja Gabaglia, no Bairro São Bento, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, quando foi atingida pela BMW X1 do homem, que fugiu sem prestar socorro. 

O resultado das investigações foi apresentado na manhã desta quinta-feira (27/5) pelo delegado Rodrigo Fagundes, da Divisão Especializada de Prevenção e Investigação de Crimes de Trânsito (DEPICT), da Polícia Civil. 

Naquele dia, Jerusa e o namorado haviam acabado de estacionar na avenida e, assim que desembarcou para ir ao supermercado do outro lado, acabou atropelada. Na época, o namorado da vítima disse que tudo aconteceu tão rápido que ele sequer viu o momento exato do acidente

O homem se entregou à polícia no dia 14. “Em breve síntese, ele alegou que viu que tinha colidido com um veículo, mas jamais imaginou que tinha atropelado uma pessoa. Só que a tese dele caiu por terra, porque testemunhas disseram que viram o atropelamento, emparelharam com o veículo do investigado avisando que ele tinha atropelado uma pessoa, para ele retornar. Ele solenemente ignorou essa informação, foi embora e deixou a vítima lá à própria sorte”, disse o delegado Rodrigo Fagundes. O homem ainda teria dito que teve medo de ser linchado.



“Nós temos imagens também do dia seguinte. O indivíduo parando próximo a uma lanternagem buscando reparar o veículo de forma a se furtar de suas responsabilidades preliminares”, contou o investigador em entrevista coletiva nesta manhã. 

O carro com sinais de colisão foi apreendido no Bairro Buritis, Região Oeste de Belo Horizonte, em frente a uma oficina.

De acordo com o delegado, ele foi indiciado por homicídio culposo no trânsito, com a pena agravada por ter fugido do local dos fatos, e também vai responder pelo artigo 312 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) por fraude processual, ao tentar consertar o veículo para tentar enganar as autoridades. Se condenado, ele pode pegar até sete anos de prisão. 

“É bom lembrar: ela tinha dois filhos adolescentes que, com certeza, estão sofrendo até hoje por causa dessa perda irreparável em razão da atitude covarde desse condutor. A alta velocidade não restou demonstrada. Ele estava no limite da velocidade. Depois, numa atitude consciente, ele fugiu do local sabendo que tinha atropelado uma pessoa”, enfatiza Rodrigo Fagundes.

Maio Amarelo

Blitz educativa do Maio Amarelo hoje em BH(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Blitz educativa do Maio Amarelo hoje em BH (foto: Polícia Civil/Divulgação)
Durante a coletiva, policiais civis realizaram uma blitz educativa em frente a sede do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), na Avenida João Pinheiro, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Desde 2014, a campanha do Maio Amarelo busca conscientizar a população sobre como evitar as tragédias no trânsito.

Segundo a Polícia Civil, estimativas dão conta de acidentes de trânsito matam 1,2 milhão de pessoas por ano em todo o mundo. A Organização das Nações Unidas (ONU) definiu que 2021 marca o início da Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito, com a meta de reduzir pela metade as lesões e mortes em acidentes no planeta

Motoristas que passaram pelo Detran nesta manhã foram abordados pela equipe e receberam materiais educativos sobre a data. O chefe da DEPICT, delegado Wagner da Silva Sales, lembra que o excesso de velocidade, embriaguez ao volante, ultrapassagens em local proibido e uso de celular dirigindo são alguns dos fatores que contribuem para os acidentes. “Se nós tivermos em mente e colocarmos em prática duas palavras basicamente, atenção e respeito, com certeza esses números vão melhorar”, pontuou. 

Se nós tivermos em mente e colocarmos em prática duas palavras basicamente, atenção e respeito, com certeza esses números vão melhorar. (Estatísticas mostram excesso de velocidade, embriaguez ao volante, ultrapassagens em local proibido e uso de celular dirigindo, vão atingir de uma forma muito impactante no número de ocorrências de trânsito.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade