Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

COVID-19: atraso de vacina em Centro de Saúde em BH revolta filha de idoso

Segundo programação da Prefeitura de Belo Horizonte, vacinação começaria às 7h30, mas houve atraso na distribuição, o que gerou uma espera de quase duas horas


08/03/2021 10:12 - atualizado 08/03/2021 16:25

Idosos de 83 a 85 anos aguardam, ao lado de seus acompanhantes, para serem vacinados em BH(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Idosos de 83 a 85 anos aguardam, ao lado de seus acompanhantes, para serem vacinados em BH (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
 
Dezenas de idosos e seus acompanhantes tiveram que aguardar por quase duas horas a chegada de vacinas contra o COVID-19 no Centro de Saúde Santa Amélia, próximo a Região da Pampulha, em Belo Horizonte. Conforme calendário da campanha, nesta segunda-feira (08/03) a PBH deu início a vacinação dos idosos de 83 a 85 anos.

De acordo com a jornalista Denise Menezes, ela e a sua mãe, Edna Rodrigues Faria, de 83 anos, chegaram no Centro de Saúde às 7h30, horário que foi anunciado pela Prefeitua de BH para começo da vacinação. No entanto, ao lado de outras pessoas que também compareceram ao local na hora programada, tiveram que aguardar cerca de duas horas pela chegada das vacinas.

“Acho um absurdo marcar o começo da vacinação às 7h30 sendo que a vacina está prevista para chegar às 9h. É um risco desnecessário para um grupo nessa faixa etária tão frágil”, disse Denise Menezes.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, houve um atraso na distribuição das vacinas para o Centro de Saúde Santa Amélia, mas que já foi corrigido. Os idosos começaram a ser vacinados no local por volta das 9h.

Aqueles que aguardam para serem vacinados estão em um ambiente separado do restante dos pacientes do posto de saúde. Porém, devido ao grande número de pessoas e o atraso para começo da vacinação, há aglomeração no espaço, o que dificulta o distanciamento social para segurança daqueles que mais precisam. 
 
(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
 

Dona Edna Rodrigues, mãe de Denise, era a oitava da fila, conseguiu ser vacinada às 9h30. Com a unidade de saúde cheia, optaram por aguardar dentro do carrro até a idosa ser chamada para receber sua dose do imunizante. 
 
Segundo a jornalista, o posto também disponibilizou mais cadeiras além das que já haviam no local para que os idosos e familares descansarem enquanto esperam pela vacina. 
 
“O meu questionamento é: essa distribuição deveria ser feita antes das 7h30. Se você marcou a vacinação para começar às 7h30, então a vacina tem que estar em todos os postos nesse horário”, lamentou Denise Menezes.
 
Em nota ao Estado de Minas, a Prefeitura de Belo Horizonte disse: 

"A Prefeitura de Belo Horizonte informa que, por medida de segurança e por uma questão de logística, para evitar a perda de vacinas, a Secretaria Municipal de Saúde faz remanejamento de doses no fim de semana. Nesta segunda-feira, 8 de março, as vacinas foram redistribuídas para as unidades de referência.

A vacinação no Centro de Saúde Santa Amélia segue normalmente. Todas as medidas preventivas estão sendo adotadas, e há orientação para que as pessoas respeitem o distanciamento entre elas." 

Calendário da campanha de vacinação


De acordo com calendário da campanha em Belo Horizonte, a PBH planeja chegar à etapa de vacinação para idosos de 80 anos ainda nesta sexta-feira (12/03). Cada dia da semana foi reservado para vacinar pessoas de uma faixa etária. Confira abaixo:
  • 85, 84 e 83 anos, segunda-feira, dia 8, até sexta-feira, dia 12.
  • 82 anos, terça-feira, dia 9, até sexta-feira, dia 12.
  • 81 anos, quarta-feira, dia 10, até sexta-feira, dia 12.
  • 80 anos, quinta-feira, dia 11, até sexta-feira, dia 12.
O idoso deve levar documento de identidade e um comprovante de residência. Aqueles que não podem se deslocar no local, também conseguem fazer cadastro para solicitar à Prefeitura que recebam a dose em domicílio. 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp



Como a COVID-19 é transmitida?


A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?



Como se prevenir?


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê



Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

Vídeo explica porque você deve aprender a tossir

Mitos e verdades sobre o vírus


Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade