Publicidade

Estado de Minas DESCONFIANÇA?

Uberaba pede revisão de dados da COVID a hospitais; ex-secretário critica

Ex-secretário municipal, Iraci Neto foi duro ao comentar a medida: 'Isso é um retrabalho inútil e repetitivo', cravou


08/01/2021 11:17 - atualizado 08/01/2021 12:16

Último boletim epidemiológico da doença em Uberaba, divulgado na noite desta quinta-feira (07/01)(foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Último boletim epidemiológico da doença em Uberaba, divulgado na noite desta quinta-feira (07/01) (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Após suspender por um dia, na última terça-feira (05/01), o boletim diário de monitoramento da COVID-19 em Uberaba, agora a prefeitura do município estabeleceu prazo até 11 de janeiro para que hospitais e clínicas, tanto da rede pública como particular, encaminhem dados de 2020 relacionados às internações, além de resultados de exames de pacientes com diagnóstico da doença.
 
Segundo a Prefeitura de Uberaba, os hospitais deverão encaminhar para conferência da Secretaria de Saúde um relatório contendo as informações sobre as datas de internação, de alta ou óbito de todos os pacientes internados com a COVID-19, além de informações referentes às internações e atendimentos de pacientes com suspeita da doença no ano de 2020. 
 
Já as clínicas, laboratórios, farmácias e demais unidades de saúde públicas ou privadas precisarão enviar para a pasta um levantamento contendo os resultados de todos os exames para diagnóstico da COVID-19, realizados no ano de 2020. 
 
Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que tem se deparado com obstáculos para ter acesso às planilhas com os dados referentes ao monitoramento dos casos da doença em Uberaba.
 
Entretanto, de acordo com o ex-secretário da Saúde de Uberaba, Iraci Neto, não há obstáculos e muito menos ‘boicote’. “Os sistemas de informações do SUS, da Vigilância em Saúde/Epidemiologia, são sistemas integrados ao DATASUS, de acesso por todos os municípios do país e gerenciados e alimentados dia a dia pela rede de saúde municipal e secretarias de saúde", afirma. 
 
"Isso (a solicitação da atual secretária de Saúde aos hospitais e clínicas) é um retrabalho inútil e repetitivo, uma vez que todas as informações estão e tem de ser cadastradas no sistema de informações do SUS.
 
"Dentro do organograma da Secretaria de Saúde de Uberaba existem departamentos e seções com servidores de carreira que monitoram, avaliam e alimentam os sistemas diariamente”, afirmou o ex-secretário da Saúde.
 
Iraci Neto disse ainda que a nova gestão está totalmente perdida e, segundo ele, isso foi confirmado pela própria nota (que falou de obstáculos para ter acesso às planilhas) emitida por eles. “Estamos totalmente seguros do trabalho feito e da transparência implementada na Secretaria de Saúde como um todo e principalmente durante nossa gestão frente a pandemia", diz.
 
"Mal começou o governo novo e já estão querendo transferir responsabilidade pela incompetência deles. É sempre assim, a arma do incompetente é transferir o problema e a responsabilidade para o outro", criticou o ex-secretário. "O que eles querem é o bolo pronto, inclusive com a cereja em cima, ou seja, que ensinemos a trabalhar”, acrescentou Iraci.
 
A reportagem questionou a atual Secretária de Saúde se existe desconfiança da pasta com relação aos dados da COVID-19 em 2020 na cidade, apresentados pela antiga gestão e também como estão neste momento os trabalhos para buscar resolver os ‘obstáculos’ relacionados ao acesso às planilhas com os dados referentes ao monitoramento dos casos da doença em Uberaba. Até a publicação desta matéria, as respostas não haviam sido encaminhadas.
 
Conforme o último boletim epidemiológico da COVID-19 em Uberaba, divulgado na noite desta quinta-feira (07/01), mais uma morte (idoso de 68 anos) foi confirmada na cidade, além de 78 novos casos da doença. Desta forma, neste momento, o município totaliza 247 óbitos e 10.367 casos. A ocupação de leitos de UTI pública está em 13% e a privada em 60%. Já a ocupação de leitos de enfermaria pública está em 15% e a privada em 26%. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade