Publicidade

Estado de Minas

Unimed suspende cirurgias eletivas até janeiro

'Nosso principal objetivo neste momento é concentrar os nossos esforços para assegurar a oferta de leitos diante do grande aumento da demanda', diz diretor


22/12/2020 06:00 - atualizado 22/12/2020 11:22

Hospital da Unimed na Avenida do Contorno, Região Centro-Sul de Belo Horizonte(foto: Elcio Paraíso/Bendita)
Hospital da Unimed na Avenida do Contorno, Região Centro-Sul de Belo Horizonte (foto: Elcio Paraíso/Bendita)


A Unimed informou que para assegurar o atendimento aos seus clientes, a unidade vem adequando sua estrutura e tomando medidas para o enfrentamento da pandemia. Dessa forma, entre os dias 22 de dezembro a 17 de janeiro, as cirurgias eletivas dos clientes do Sistema Unimed serão suspensas temporariamente na rede credenciada.
 
“As festas de fim de ano nos preocupa porque o número de casos está crescendo e, em janeiro, devem aumentar ainda mais. O nosso foco é priorizar os leitos para pacientes confirmados ou com suspeita da doença e preservar todos que têm maior risco de morte. Nosso principal objetivo neste momento é concentrar os nossos esforços para assegurar a oferta de leitos diante do grande aumento da demanda”, afirma o diretor de Provimento de Saúde da Unimed-BH, José Augusto Ferreira.
 
“A rede conta com 1,3 milhão de clientes. Nesta semana, 450 pacientes internados na Rede Unimed-BH (casos suspeitos e confirmados), sendo 1/3 estão internados em CTIs”, completa. Foi aplicado o atendimento na consulta on-line com capacidade atual de 2 mil consultas e foi criado um serviço de pronto-consulta para pequenas urgências clínicas nos Centros de Promoção da Saúde Unidade Santa Efigênia e Pedro I.
 
Para apoiar o atendimento no vetor norte, a Unimed-BH também está transformando o Centro de Promoção da Saúde Pedro I em uma unidade hospitalar. Já o Hospital Infantil São Camilo, que é referência no atendimento pediátrico, foi adaptado para a internação clínica de pacientes adultos com suspeita ou confirmação de COVID-19.

Alerta de Natal


A cooperativa alerta ainda para uma tendência de agravamento desse cenário em função das festas de fim de ano. Por isso, durante as confraternizações e como medida para reduzir o contágio, a Unimed-BH orienta que a população crie a sua “bolha de fim de ano”. A sugestão é reunir, durante as festas, apenas um grupo pequeno de familiares que já fazem parte do convívio social, de preferência em um local aberto e seguindo todas as orientações como uso de máscara, álcool em gel e distanciamento. Mesmo com a “bolha de fim de ano”, o ideal é que o cuidado seja redobrado com as pessoas que fazem parte de grupo de risco.
 
Em novembro, o Hospital Madre Teresa, que fica na Região Oeste da capital, suspendeu, devido ao fato de a ocupação de leitos no setor COVID-19 ter atingido o seu limite, o atendimento dos pacientes com sintomas gripais ou suspeita de infecção no Pronto Atendimento (PA). No boletim diário do hospital mostra que ontem a unidade tinha 10 pacientes internados em terapia intensiva e 16 em enfermaria por causa de infecção pelo novo coronavírus. A assessoria de imprensa não informou a totalidade de leitos que dispõe. Em contato diretamente com o setor de gestão de leitos do hospital, a reportagem foi informada que o número só é repassado aos órgãos governamentais.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade