Publicidade

Estado de Minas VISTORIA

Após demolição de prédio, Defesa Civil de Betim autoriza retorno de famílias que haviam sido removidas

Construção foi demolida nessa quinta-feira (26/11), nove dias após tombar


27/11/2020 09:58 - atualizado 27/11/2020 13:26

Após demolição, Defesa Civil realiza a vistoria de 15 residências do entorno da construção(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Após demolição, Defesa Civil realiza a vistoria de 15 residências do entorno da construção (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
O Bairro Ponte Alta, em Betim, na Grande BH - local onde um prédio de seis andares tombou em 17 de novembro - está prestes a reencontrar a sua normalidade

Após a demolição do edifício, realizada nessa quinta (26/11), a Defesa Civil faz a vistoria de 15 residências do entorno da construção, a fim de verificar se elas tiveram suas estruturas comprometidas pelo procedimento. A expectativa é de que esse trabalho seja concluído ainda na manhã desta sexta-feira (27). 

Onze das quinze famílias removidas na região já foram autorizadas a  voltar para casa desde a noite de ontem. Três ainda não compareceram a seus imóveis para a vistoria. 

A única residência atingida por destroços do prédio na ocasião do tombamento, situada logo atrás da edificação, também não foi vistoriada. Ela teve o teto esburacado e ainda terá as condições de segurança avaliadas.

Neste momento, a demolidora trabalha no rescaldo da derrubada do Edifício In Cairo. Segundo superintendente da Defesa Civil, Coronel Walfrido Assis Lopes, a empresa terceirizada atua para eliminar pequenos pontos de risco no terreno onde a estrutura foi erguida.

"Avaliamos que ainda havia algumas paredes de pé, que podem cair sobre desavisados que porventura entrem no lote. Também solicitamos à demolidora algumas correções na demolição, que permitirão a visualização do pilotis do prédio. Isso, posteriormente, vai ajudar na análise nas causas do incidente", explica o coronel. 

A energia elétrica já foi completamente reestabelecida no Bairro Ponte Alta. O trânsito na Avenida Ayrton Senna, onde o In Cairo foi erguido, ainda está interditado. 

Com seis pavimentos e 12 apartamentos, o In Cairo tombou após forte temporal na Grande BH. Os imóveis foram vendidos na planta e custaram até R$ 280 mil.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade