Publicidade

Estado de Minas DESINFECÇÃO

COVID-19: após novos testes positivos, asilo em Betim renova material de uso pessoal dos idosos

Até o momento, dos 49 internos, 40 já se contaminaram com o novo coronavírus. A casa renovou todo o estoque de colchões, travesseiros e mantas como prevenção à infecção e precisa de ajuda para estas despesas.


24/08/2020 19:36 - atualizado 24/08/2020 20:42

Toda a área interna e externa do Instituto de Longa Permanência Para Idosos Divino Braga foi desinfectada para receber os idosos que começarão a retornar dos hospitais(foto: Lar Vicentino Divino Braga/Divulgação)
Toda a área interna e externa do Instituto de Longa Permanência Para Idosos Divino Braga foi desinfectada para receber os idosos que começarão a retornar dos hospitais (foto: Lar Vicentino Divino Braga/Divulgação)
Com um surto de COVID-19, divulgado no último dia 14 deste mês, o Instituto de Longa Permanência Para Idosos Divino Braga, em Betim, na Região Metropolitana de BH (RMBH), mantém a luta para deixar a doença afastada da casa. A instituição confirmou que mais oito internos e quatro funcionários testaram positivo para o novo coronavírus. Os exames foram realizados na semana passada, na segunda-feira (17).
Ao todo, dos 49 internos, 40 já haviam se contaminado. Entre os funcionários, são 17 afastados pelo novo coronavírus. Destes, três já retornaram ao trabalho. A partir desta terça-feira (25), alguns idosos que estavam internados nos hospitais especializados no atendimento da COVID-19 da rede pública de Betim começarão a retornar à casa. 

Segundo o presidente do lar vicentino, José Eustáquio da Cruz, a grande maioria dos internos e funcionários conseguiu manter o quadro de saúde estável, sem maiores complicações, entre esses, inclusive, assintomáticos. Todas as instalações internas e externas passaram por desinfecção pela equipe da prefeitura de Betim. Além disso, todos os colchões e travesseiros foram descartados e adquiridos novos. Houve contratação de novos funcionários por um período de 90 dias para suprir a ausência dos que foram afastados. 

Após o primeiro surto, o infectologista contratado pela casa havia alertado que aconteceriam novos casos, devido ao tempo de infecção do vírus. Por isso, segundo o presidente da entidade, foram realizados, nesta segunda-feira (24), testes nos nove internos restantes que ainda não haviam tido resultados positivos. 

“Após a primeira constatação que foram 32 idosos que enviamos para o hospital, fizemos uma desinfecção em toda a instalação interna e externa. Higienizamos tudo novamente para receber os que estão retornando. Jogamos todos os colchões fora, todos os travesseiros, lençóis e manta. Mandei queimar tudo. Estamos com tudo renovado para receber as pessoas que estão voltando do hospital”, pontua José Eustáquio.

Além de todos os gastos para repor os materiais jogados fora, o lar vicentino tem realizado os exames dos idosos na rede particular e precisa, agora, de apoio com doações. “Eu não meço esforços. Eu contratei laboratório particular para que haja rapidez. Para ter ideia, na primeira testagem, eu gastei em torno de quase R$ 17 mil que arrumei por ajuda de parceiros. Agora, neste segundo momento, não sei o quanto vou gastar. Então, toda ajuda é sempre bem-vinda”, ressalta o presidente da instituição, que faz questão de pontuar que tem recebido, também, todo apoio da Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária de Betim. 

Para doar, o Lar Vicentino Divino Braga tem uma conta específica no Banco Itaú: agência 3195, conta corrente 14615-8. O CNPJ é 21.171.681/0001-20.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade