Publicidade

Estado de Minas Fraude

É golpe: defenda-se de falsos leilões que usam endereço de pátio do Detran em BH

Grande número de vítimas de sites fraudulentos têm procurado depósito do Departamento de Trânsito no Bairro Engenho Nogueira para receber bens que não existem


24/08/2020 19:00 - atualizado 24/08/2020 19:32

Funcionários do Detran contam que quase todos os dias surgem vítimas de golpes, procurando ou por carro, ou por moto, ou mesmo por ônibus e caminhões (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Funcionários do Detran contam que quase todos os dias surgem vítimas de golpes, procurando ou por carro, ou por moto, ou mesmo por ônibus e caminhões (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
A pandemia do novo coronavírus fez multiplicar a quantidade de golpes aplicados contra a população. Um deles usa o depósito de veículos apreendidos do Detran, no Bairro Engenho Nogueira, na Região Noroeste de BH, para dar aspecto de legalidade à fraude. Isso fez com que a Secretaria de Estado do Planejamento e Gestão (Seplag) emitisse um alerta: “Sites falsos estão usando imagens alusivas ao Governo de Minas para simular venda de bens estaduais e enganar os usuários”.
 
Nos últimos dias, grande número de pessoas foi até o local para buscar veículos supostamente adquiridos. Todas vítimas do site que se apresenta como Detran-MG Leilões, que segundo as autoridades é uma farsa. O endereço serve apenas para que os golpistas tenham acesso à vítima.

Funcionários do Detran contam que quase todos os dias surgem vítimas de golpes procurando por automóveis, motos ou mesmo ônibus e caminhões.

Uma dessas pessoas, que pede anonimato, é da cidade de Arcos, no Centro-Oeste de Minas. O homem conta que entrou no site com o intuito de comprar uma motocicleta. Viu uma que poderia ser adquirida com lance de R$ 9.500. “O valor era bom, abaixo do mercado. Eu tinha esse dinheiro. Entrei e dei o lance. Passados vinte minutos, me ligaram e disseram que eu era o vencedor do leilão, e que para retirá-la, teria que fazer o depósito e retirar o bem no depósito do Bairro Engenho Nogueira”, conta.

Ao chegar ao pátio, descobriu que havia sido lesado. “Eles mostram fotos, no site, dos veículos, motos, mostram muitos veículos. A gente acredita”, disse ele, que voltou para casa sem a moto e sem o dinheiro que tinha economizado.

Outra vítima, identificada apenas como Ernane, conta como caiu no golpe. Disseram-lhe que tinha vencido o leilão de um carro no valor de R$ 31 mil. Ele fez o depósito e foi até o pátio do Detran. Lá, soube pelos policiais  que tinha sido vítimas da fraude.

Uma terceira vítima, Clóvis, contou que venceu o leilão de um carro avaliado em R$ 20 mil, mas que não tinha o dinheiro todo. Os supostos leiloeiros disseram, então, que ele deveria fazer um depósito para confirmar o negócio. Perdeu R$ 5 mil.

Alguns conseguem escapar, buscando informações no pátio do Detran. Foi assim que Francisco evitou perder R$ 51 mil. Ele resolveu ir ao endereço que lhe foi passado pelo site, para ver o micro-ônibus que pretendia adquirir. Lá, ficou sabendo que não havia leilão algum.

Uma vítima de Uberlândia pagou R$ 44 mil em dois carros. Os golpistas falaram que ele teria de retirar os bens em Belo Horizonte. O homem saiu do Triângulo Mineiro e ao chegar ao pátio do Detran, na última quinta-feira, entrou em desespero. Começou a chorar e teve de ser amparado pelos policiais de plantão.


O site oficial


O Governo de Minas informa que a página oficial de leilões do estado, usada para alienação de veículos e outros materiais da administração, é o www.leiloes.mg.gov.br, e que os cidadãos devem ficar atentos a golpes e fraudes em outros sites ou sistemas eletrônicos.

Rodrigo Matias, subsecretário do Centro de Serviços Compartilhados (CSC) diz que o Sistema Eletrônico de Leilões (SELMG) está hospedado em um domínio seguro, e que a terminação do endereço é sempre mg.gov.br. “A plataforma foi implantada em 2018 e possibilita a participação de interessados de todo o país, gerando mais competitividade e valor de mercado adequado”.

Ele informa ainda que o SELMG promove leilões de maneira virtual, sem a participação de leiloeiros. Além disso, não envia mensagens pelo WhatsApp ou faz ligações telefônicas. O CSC, responsável pelos leilões, não tem vínculo com bancos, não faz transferências e não aceita entrada ou depósitos como garantia da compra, adverte.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade