Publicidade

Estado de Minas HOSPITAIS DO SUS

Ocupação de leitos: saiba como BH e Minas estão começando o mês

Levantamento do Sistema Único de Saúde (SUS) apresenta balanço da ocupação de vagas em hospitais públicos


postado em 01/06/2020 16:54 / atualizado em 01/06/2020 17:24

Prefeitura de BH criou Centro Especializado em COVID-19 (Cecovid) no início da pandemia(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A. Press)
Prefeitura de BH criou Centro Especializado em COVID-19 (Cecovid) no início da pandemia (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A. Press)

O mês de junho, que antecede o mês previsto para ocorrer o pico da pandemia do novo coronavírus, começa com leitos ocupados em toda Minas Gerais. Com a chegada da COVID-19, novas vagas foram disponibilizadas no estado. Em Belo Horizonte, o hospital de campanha instalado no Expominas permanece preparado para receber pacientes.

Belo Horizonte

A capital mineira começa junho com a segunda semana da primeira fase de flexibilização do comércio. A Secretaria Municipal de Saúde da capital divulgou os dados em relação à ocupação de leitos no SUS-BH, com última atualização concluída no último domingo (30).

Leitos de UTI

Leitos de UTI COVID: 220 (55% estão ocupados)
Leitos de UTI não COVID: 719 (84% estão ocupados)
Total: 939 (78% estão ocupados)

Leitos de Enfermaria

Leitos de enfermaria COVID: 647 (47% estão ocupados)
Leitos de enfermaria não COVID: 3.769 (70% estão ocupados)
Total: 4.416 (66% estão ocupados)
 

Minas Gerais

Em relação a taxa de ocupação dos leitos no estado, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) divulga os dados de maneira agregada, com números gerais do estado, sem distinguir por região ou municípios.



Os números divulgados pelo estado também são do Sistema Único de Saúde (não abrangem a capacidade hospitalar do sistema privado). Atualmente, estão cadastrados no SUS Fácil e com produção 12.107 leitos clínicos e 2.675 leitos de UTI.

Os dados encaminhados nesta segunda-feira (1º) – fechados pela área técnica às 23h59 do último domingo – apresentam que 266 pacientes estão internados em leitos de UTI, em decorrência da COVID-19, ou por suspeita da doença e a taxa de ocupação está em 9,94%.

Em relação aos leitos clínicos, são 724 pessoas internadas com COVID-19, ou por suspeita da doença e a taxa de ocupação está em 5,98%. A taxa de ocupação geral de leitos de UTI está em 70,80% e de leitos clínicos está em 67,94%.

Leitos de UTI

Leitos de UTI: 70,80% estão ocupados
Leitos de UTI por COVID: 266 pacientes estão internados (9,94% da capacidade)
Capacidade total: 2.675

Leitos clínicos

Leitos clínicos: 67,94% estão ocupados
Leitos clínicos por COVID: 724 pacientes estão internados (5,98% da capacidade)
Capacidade total: 12.107

Hospital de campanha

Por iniciativa do estado só foi construído um hospital de campanha, que é o de Belo Horizonte, localizado no Expominas, no Bairro Gameleira, Região Oeste da capital.

O Hospital de Campanha ficou pronto em abril mas ainda não há pacientes. Ele conta com 768 leitos, sendo 740 de enfermaria e 28 de estabilização. A estrutura teve um custo de R$ 5,3 milhões – 80% deste valor foi doado pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

Interior preocupa

Apesar da Secretaria de Estado de Saúde não divulgar a ocupação de leitos por macrorregiões de Minas, prefeituras do interior apontam preocupação com a capacidade hospitalar.



É o caso de Ipatinga, que atingiu 100% dos leitos de enfermaria na última sexta-feira (29). A cidade polo da região do Vale do Aço registra 12 vezes mais contaminados do que em abril.

Nesta segunda-feira, o secretário de estado Saúde, Carlos Eduardo Amaral, apontou preocupação com aumento de casos de coronavírus no interior. Durante coletiva de imprensa ele explicou mais uma vez que o isolamento social é a melhor medida para conter avanço da COVID-19 no estado.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade