Publicidade

Estado de Minas LEÃO DESTRUÍDO

Quarentena? Vândalos destroem escultura de praça tombada em BH

Leão de gesso localizado na Praça da Estação, no Centro da capital mineira, foi destruído, e prefeitura analisa como será feita a reparação


postado em 13/05/2020 18:15 / atualizado em 13/05/2020 18:59

Escultura de leão teve cabeça arrancada em abril. Mais um caso de vandalismo na Praça da Estação(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Escultura de leão teve cabeça arrancada em abril. Mais um caso de vandalismo na Praça da Estação (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

 

O leão de gesso que compõe a arquitetura da Praça Rui Barbosa, localizada no Centro de BH e conhecida como Praça da Estação, teve sua cabeça arrancada por vândalos. A peça, segundo a prefeitura, foi danificada no dia 30 de abril e até hoje não foi substituída.

 

A reparação, de acordo com o Executivo municipal, passa por avaliação da Fundação Municipal de Cultura. O órgão, ao lado do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), estuda “qual a melhor técnica, além dos recursos necessários para efetivá-la”.

 

Após os danos causados na estátua, a Guarda Municipal precisou chamar o Corpo de Bombeiros porque um enxame tomou conta da estrutura.

 

O leão de gesso que estava na praça é uma réplica da peça original. Isso acontece justamente para que a ação dos vândalos não cause ainda mais prejuízos culturais, históricos e econômicos à cidade.

 

A prefeitura informou, ainda, que não detém estatísticas sobre vandalismo na cidade, “uma vez que as obras realizadas no município não são categorizadas pelo tipo de ocorrência que levaram à necessidade dessas manutenções”.

 

Quanto à fiscalização, o governo esclareceu que “a Guarda Municipal atua nas ruas realizando rondas a pé ou motorizadas, de forma preventiva”.

 

Histórico

 

Um ato de vandalismo por ano: essa foi a média das ocorrências na Praça Rui Barbosa desde 2017. Naquele ano, duas réplicas de tigres foram arrancadas de seus pedestais e destruídas.

 

Já em 2018, uma mulher quebrou uma estátua de ninfa localizada na mesma praça. A suspeita estava agressiva e precisou ser contida por guardas municipais.

 

Houve, ainda, um registro em 2014, quando adolescentes colocaram fogo nas estátuas de tigre.

 

Na Praça Rui Barbosa destacam-se três conjuntos de estátuas, um representando as quatro estações, outro dois leões e dois tigres e um terceiro de Ninfas, situado numa fonte.

 

As estátuas são réplicas de um conjunto de 10 obras colocadas na praça nos primeiros anos da cidade e cujas versões originais, devido ao vandalismo, estão em locais seguros.

 

Em 2007, a Praça da Estação foi revitalizada. O paisagismo estilo francês dos anos 20 foi refeito e o espaço recebeu as 10 réplicas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade