Publicidade

Estado de Minas

Estátua de tigre é incendiada na Praça da Estação e casal é detido

Peças expostas na Praça Rio Branco são réplicas de um conjunto de 10 obras instaladas nos primeiros anos de BH


postado em 14/10/2014 06:00 / atualizado em 14/10/2014 07:07

Réplica queimada faz parte de um conjunto de obras expostas na praça (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
Réplica queimada faz parte de um conjunto de obras expostas na praça (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
 

Um casal de jovens foi preso na tarde de ontem acusado de dano ao patrimônio público depois de atear fogo em uma estátua de tigre da Praça Rui Barbosa, conhecida como Praça da Estação, no Centro de Belo Horizonte. A dupla foi detida por guardas municipais e levada em um carro da PM para o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infrancional (CIA), onde ficou à disposição do Juizado da Infância e da Juventude.

De acordo com a superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Michele Arroyo, a estátua danificada ontem é uma réplica de um conjunto de 10 obras colocadas na praça nos primeiros anos de BH. Devido ao vandalismo, foram feitos moldes a partir das originais, que estão guardados em locais seguros.

Nos anos 1980, a Avenida dos Andradas foi ampliada e seis das estátuas foram retiradas. Dois leões foram para um dos jardins da Fundação Zoo-Botânica, na Pampulha, e duas imagens de pessoas, representado estações do ano, foram para a Praça Afonso Arinos, no Centro. Outras duas, para os jardins do Palácio da Liberdade. Em 2007, a Praça Rui Barbosa foi revitalizada e voltou ao tamanho original. O paisagismo estilo francês dos anos 20 foi refeito e o espaço recebeu as 10 réplicas. Peças originais também podem ser vistas no Museu de Artes e Ofício, do outro lado da Praça Rui Barbosa, e no Iepha.

As peças originais estão guardadas em locais seguros e protegidas de vândalos
As peças originais estão guardadas em locais seguros e protegidas de vândalos

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade