Publicidade

Estado de Minas

Vandalismo na Casa de Cultura põe em risco estrutura do imóvel construído no século 18

Moradores da cidade lamentaram danos ao casarão que havia sido tombado em 1998


postado em 03/12/2019 16:13 / atualizado em 03/12/2019 17:27

(foto: Reprodução/Redes Sociais)
(foto: Reprodução/Redes Sociais)

Fechada há mais de três anos, a Casa da Cultura Nair Mendes Moreira estava aguardando por reparos, mas um entrave no processo licitatório dificultou a restauração do imóvel construído no século XVIII. Em meio aos obstáculos burocráticos, um ato de vandalismo ocorrido na madrugada desta segunda-feira colocou em risco a estrutura do casarão onde funcionava o Museu Histórico de Contagem, provocando a comoção de moradores nas redes sociais.

Testemunha do período colonial mineiro, o casarão tombado por decreto em dezembro de 1998, era considerado a casa mais antiga da cidade e um dos centros de origem da antiga “Contagem das Abóboras”. A construção simboliza o “posto de registro” instalado na região por volta de 1716. Nele a coroa portuguesa fiscalizava e arrecadava impostos.

Anderson Cunha Santos, ex-diretor de Memória e Patrimônio Cultural da Casa da Cultura Nair Mendes Moreira, conta que desde à época quando estava à frente do então Museu Histórico de Contagem o imóvel já necessitava de reparos. Segundo ele, enquanto esteve fechado, documentos, fotografias e objetos que faziam parte do acervo foram retirados e depositados em outro espaço à espera de uma solução em relação aos problemas na licitação. Desde então, a Casa da Cultura foi abandonada, ficando suscetível a invasões e roubos.

O casarão havia sido reconhecido pelo Instituto Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2007, como primeiro museu de Contagem. Segundo Anderson Cunha, partes internas do imóvel como a estrutura básica, o assoalho e o telhado podem ter sido comprometidos pelo fogo. Ele lamentou o fato. “É uma perda não só para a cidade, mas para o estado e para o país. Como não havia na década de 1990 uma política de preservação, poucos casarões restaram, poucos registros restaram e este pouco estava na Casa da Cultura. Era um lugar de divulgação e preservação do patrimônio. Existia aqui um remanescente da educação patrimonial, um referencial da história da cidade”, conta.

Com os danos, um novo projeto licitatório terá que ser elaborado para a restauração do casarão. O ex-diretor afirma que o processo não é fácil e que pode se arrastar por anos. “Eu não estou otimista. É difícil mensurar o tempo dos trâmites. Isso não acontece de um dia para o outro, ainda mais em se tratando de um casarão tão especifico, construído no século 18. Não é um bem moderno, precisa de uma série de cuidados por causa das suas características. Acredito que algumas coisas não vão se recuperar, mas boa parte da estrutura pode passar por um processo de reparo e assim trazer o acervo de volta à casa”.

O Corpo de Bombeiros afirmou não ter registrado nenhuma ocorrência a respeito. Procurada, a Prefeitura de Contagem afirmou que vândalos arrombaram uma janela e deram início a uma fogueira que atingiu o piso de tábua em um dos cômodos do imóvel, mas foi contido a tempo. Confira a nota na íntegra:

"A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Juventude, informa que a Casa da Cultura Nair Mendes Moreira não foi incendiada. Segundo a ocorrência, na madrugada da segunda-feira (2), vândalos quebraram os tapumes instalados para impedir a entrada de estranhos no local, arrombaram uma janela e deram início a uma fogueira que atingiu o piso de tábua em um dos cômodos do imóvel. Mas o fogo foi contido a tempo por ação da Secretaria Municipal de Defesa Social de Contagem, que acionou o Corpo de Bombeiros. Foi registrado um boletim de ocorrência. A área está isolada para perícia e investigação sob responsabilidade da Polícia Civil de Minas Gerais.
 
A Casa da Cultura Nair Mendes Moreira - Museu Histórico de Contagem - está fechada, desde outubro de 2016, em razão de infiltrações no telhado, que geraram goteiras. Foram detectadas deficiências na conservação e manutenção, de um modo geral. Um boletim de ocorrência  do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, datado de outubro de 2019, indicou a necessidade de intervenções no equipamento cultural para prevenção contra incêndio. 
 
A Prefeitura de Contagem já conta com projeto completo de restauração da Casa da Cultura e já dispõe dos recursos necessários para a execução da restauração. O edital para licitação da obra está previsto para publicação ainda em dezembro de 2019, com o início dos trabalhos previstos para o primeiro trimestre de 2020".

* Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira.


Publicidade