Publicidade

Estado de Minas

Chuva em BH já alcançou quase 50% do volume registrado em todo ano passado; previsão ainda é de tempestades

Janeiro mais chuvoso na capital mineira foi em 1985, quando o total chegou a 850,3 milímetros. Segundo Inmet, chuva pode piorar até sexta-feira


postado em 21/01/2020 14:28 / atualizado em 21/01/2020 14:55

Total de chuva em janeiro/2020 representa 47,5% de todo o volume de chuva registrado no ano de 2019(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Total de chuva em janeiro/2020 representa 47,5% de todo o volume de chuva registrado no ano de 2019 (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Os números da chuva registrada nos primeiros 20 dias deste ano impressionam. Segundo um informativo meteorológico divulgado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) – que realiza as médias históricas –, a capital já registrou quase metade do total de chuvas do ano passado. E a previsão é de chuva até o fim de semana.

Segundo o Inmet, o índice pluviométrico entre os dias 1º e 20 de janeiro de 2020 é de 474,1 milímetros, mais que a média histórica para o mês, que é de 329,1 milímetros. “O total de chuva em janeiro/2020 já representa 47,5% de todo o volume de chuva registrado no ano de 2019 em Belo Horizonte que foi de 998,8mm”, diz o informe. 

Ainda segundo o Inmet, o janeiro mais chuvoso na capital mineira foi em 1985, quando o total chegou a 850,3 milímetros. Já o mais seco foi em 1976, quando choveu apenas 32,2 milímetros no mês.

Previsão de tempestades

A chuva que caiu em Belo Horizonte este ano tem previsão para piorar até sexta-feira. Segundo o Inmet, o volume de chuva deve aumentar em escalada durante esta semana. Os modelos pluviométricos indicam que pode chover próximo de 100mm na sexta-feira.

Mas é uma previsão e não precisão. Por isso que medimos diariamente e ainda pode ser cedo para afirmar que o volume de chuva será distribuído todo na sexta-feira”, explicou o meteorologista Cléber Souza.


Segundo Cléber, o tempo fechado é resultado de um sistema de baixa pressão no oceano em conjunto com o transporte de alta umidade da Amazônia. Esse encontro forma áreas de instabilidade que podem causar chuvas intensas. 

O período de chuva deve durar pelo menos até domingo. Enquanto isso, o céu fica encoberto a nublado com pancadas de chuvas acompanhadas de rajadas de vento e trovões. As temperaturas continuam em declínio, sem ultrapassar os 26°C. 

De acordo com o Inmet, os dias de chuva mais forte – quinta e sexta-feira – devem atingir a Região Metropolitana de BH, Zona da Mata, Rio Doce, Vale do Mucuri e Vale do Jequitinhonha. O Triângulo e Sul de Minas tem possibilidade de chuva, mas não significativa.

A partir de domingo o sistema que atua em Minas Gerais deve deslocar para a Bahia, dando espaço para o Sol e elevação de temperatura na próxima semana no estado mineiro.
 
* Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira. 


Publicidade