Publicidade

Estado de Minas

Mulher arrastada por enxurrada é a 6ª vítima do período chuvoso 2019/2020

Desde outubro, onze cidades decretaram situação de emergência por causa dos estragos durante temporais


postado em 09/12/2019 18:11 / atualizado em 09/12/2019 19:58

Durante o temporal em Muriaé, carros foram tomados pela água(foto: Radio Muriae/Divulgacao )
Durante o temporal em Muriaé, carros foram tomados pela água (foto: Radio Muriae/Divulgacao )
O período chuvoso de 2019/2020 vai até março, e os moradores de Minas Gerais já estão sentido as consequências dos temporais. A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) oficializou nesta segunda-feira a sexta morte da temporada. Trata-se de Daniela Carla de Oliveira Silva, de 41 anos, que foi arrastada por uma enxurrada em Muriaé, na Zona da Mata. Ainda está sendo investigado um óbito em Belo Horizonte. Desde outubro, 11 cidades decretaram situação de emergência A previsão para esta semana é de instabilidade em todas as regiões do estado até sexta-feira.

A morte de Daniela ocorreu no fim de semana. Um temporal atingiu Muriaé e provocou diversas ocorrências. A mulher estava no Bairro Santa Terezinha. Daniela Carla foi arrastada por uma enxurrada que tomou a Rua Tombos. Segundo o Corpo de Bombeiros, ela ficou presa embaixo de um carro. Chegou a ser socorrida pelos militares para o Hospital São Paulo, mas morreu na manhã de sábado. “Neste momento de dor, toda a equipe da Prefeitura se solidariza com seus familiares e ratifica os votos de pesar pela perda”, afirmou, em nota, a prefeitura da cidade.

Dados da Defesa Civil mostram que os temporais em dezembro são mais intensos, provocando maior número de mortes e estragos. Levantamento feito pelo órgão entre 2013 e 2018 aponta que das 57,4% dos incidentes fatais ligados à estação chuvosa ocorreram no último mês do ano. É também o período em que as cidades mais decretam emergência. Nos cinco anos de estudo, foram 116 decretos em dezembro. O segundo mês com mais pedidos de ajuda dos municípios foi janeiro, com 25.

Na temporada de chuva 2019/2020, que começou em outubro, seis pessoas perderam a vida e mais um óbito está sendo investigado, em Belo Horizonte. Dados da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) mostram que mais de 5 mil pessoas já tiveram prejuízos com os temporais. Onze cidades decretaram emergência. A última a entrar para a lista foi, justamente, Muriáe. Também solicitaram ajuda Santa Rita do Sapucaí, Itabirito, Viçosa, Ninheira, Rio Acima, Córrego Novo, Paula Cândido, Rio Pardo de Minas, Tarumirim, Pingo D'água.


MAIS TEMPORAIS


A chuva parece que veio para ficar em Minas Gerais. A instabilidade no tempo no estado deve continuar em todas as regiões pelo menos até sexta-feira. Há possibilidade de temporais durante a semana. A instabilidade está sendo provocada pelo fluxo de umidade que chega ao estado. “Estamos com um fluxo de umidade da região amazônica, que é comum na primavera e no verão. Esse fluxo, aliado ao calor, provoca essas pancadas de chuva, sendo que podem ser de moderada a forte”, explicou Claudemir de Azevedo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A chuva deve atingir todas as regiões de Minas. “No Sul, Triângulo, Oeste, Campo das Vertentes e Zona da Mata, teremos pancadas de chuva mais significativas. Mas, a instabilidade vai atingir até mesmo o Norte do estado”, disse o especialista.


Publicidade