Publicidade

Estado de Minas

Chuva forte volta a atingir Belo Horizonte

Moradores da capital mineira têm mais um dia de chuva com grande intensidade


postado em 06/12/2019 19:01 / atualizado em 06/12/2019 19:19

A Defesa Civil Municipal emitiu alerta com precipitações acompanhadas por raios e rajadas de vento(foto: Marcos Vieira/EM/D.A press)
A Defesa Civil Municipal emitiu alerta com precipitações acompanhadas por raios e rajadas de vento (foto: Marcos Vieira/EM/D.A press)
Belo Horizonte volta a ter temporal pelo segundo dia consecutivo. Pancadas de chuva atingem várias regiões da capital mineira. A Defesa Civil Municipal emitiu alerta com precipitações acompanhadas por raios e rajadas de vento em torno de 50 quilômetros. O aviso é válido até a manhã de sábado.

Por volta das 18h, a chuva começou. Primeiro atingiu a regiões Oeste de forma fraca. Mas foi aumentando de intensidade. A região do Barreiro, segundo a Defesa Civil, teve um acumulado superior a 5 milímetros, o que é considerado extremamento forte. Já as regiões Centro-Sul, e Noroeste também tiveram precipitações.

Até a publicação desta reportagem, nenhuma ocorrência relacionada a chuva tinha sido registrada pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil.

A presença de áreas de instabilidade traz a chuva para todo o estado. A partir de sábado, as temperaturas devem cair significativamente, principalmente no Sul de Minas, Zona da Mata e Campo das Vertentes, onde a previsão é de pancadas de chuvas isoladas e mínima de 13°C. Já no Norte do estado os termômetros podem alcançar os 37°C graus e são esperadas pancadas de chuva e trovoadas na região.

Mês de alerta


Dados da Defesa Civil mostram que os temporais em dezembro são mais intensos, provocam mais estragos e mais mortes. Levantamento feito pelo órgão entre 2013 e 2018 mostra que das 57,4% dos incidentes fatais ligados à estação chuvosa ocorreram no último mês do ano. É também o período em que as cidades mais decretam emergência. Nos cinco anos de estudo, foram 116 decretos em dezembro. O segundo mês com mais pedidos de ajuda dos municípios foi janeiro, com 25.

A temporada de chuva 2018/2019, que começou em outubro, cinco pessoas perderam a vida e um sexto óbito está sendo investigado, em Belo Horizonte. A última vítima a entrar para a triste lista é Maria Regina de Deus, de 60 anos, arrastada pela enxurrada em Sete Lagoas, na Região Central do estado, quando estava em um carro de aplicativo. O motorista também morreu.

Dados da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) mostram que quase 5 mil pessoas já tiveram prejuízos com os temporais e 10 cidades decretaram emergência. Moradores da cidade histórica de Diamantina contam os prejuízos depois de inundações e quedas de muros.


Publicidade