Publicidade

Estado de Minas CHUVAS EM MINAS

Chuva provoca cinco mortes, leva 10 cidades à emergência e afeta 5 mil pessoas em Minas

Óbito de mulher arrastada por enxurrada em Sete Lagoas é confirmado, e outro, em BH, ainda está sob investigação. A histórica Diamantina sofreu inundações e quedas de muros


postado em 05/12/2019 04:00 / atualizado em 05/12/2019 07:53

Em Diamantina, temporais provocaram inundações, destruição em vias e quedas de muros. Um carro foi atingido(foto: Corpo de Bombeiro/Divulgação)
Em Diamantina, temporais provocaram inundações, destruição em vias e quedas de muros. Um carro foi atingido (foto: Corpo de Bombeiro/Divulgação)

A temporada de chuva 2018/2019 entra em seu período mais crítico e Minas Gerais, que já enfrenta mortes e prejuízos. Cinco pessoas perderam a vida e um sexto óbito está sendo investigado, em Belo Horizonte. A última vítima a entrar para a triste lista é Maria Regina de Deus, de 60 anos, arrastada pela enxurrada em Sete Lagoas, na Região Central do estado, quando estava em um carro de aplicativo. O corpo dela foi encontrado ontem. O condutor também morreu. Dados da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) mostram que quase 5 mil pessoas já tiveram prejuízos com os temporais e 10 cidades decretaram emergência. Moradores da cidade histórica de Diamantina contam os prejuízos depois de inundações e quedas de muros.

A morte de Maria Regina foi confirmada ontem. O corpo da mulher foi encontrado depois de dois dias desaparecido, por um caseiro, no Bairro Verde Vale, em Sete Lagoas. Os militares do Corpo de Bombeiros que faziam buscas na cidade foram acionados pelo homem por volta das 14h, que informou ter encontrado um corpo na Rua Abílio Gomes. A via fica a aproximadamente 1,5 quilômetro do local do acidente. A perícia da Polícia Civil compareceu ao local e o corpo foi identificado por familiares da mulher. “O Corpo de Bombeiros alerta a todos quanto aos perigos iminentes em virtude do período chuvoso e agradece todo apoio e confiança recebido da população, dos familiares, das equipes de busca do Bemad, da Polícia Militar, da Guarda Civil Municipal de Sete Lagoas e a da Defesa Civil”, afirmou a corporação.

O carro de aplicativo onde estava a mulher foi arrastado pela enxurrada na Avenida Prefeito Alberto Moura, no Bairro Nova Cidade, na segunda-feira. Dentro do veículo, um Onix , estavam o motorista, Wagner Venâncio dos Santos, e Maria Regina. O corpo de Wagner foi encontrado no fim da manhã de terça-feira. Os militares começaram as buscas e, pouco antes das 22h de segunda-feira, encontraram o carro vazio. Ele estava parado com as rodas para cima na Rua Maria Estela de Souza, no Bairro Luxemburgo, a cerca de 600 metros do local do desaparecimento, segundo bombeiros de Sete Lagoas.

Como o Estado de Minas mostrou na edição de ontem, os moradores devem ficar em alerta neste último mês do ano, considerado o mais crítico do período chuvoso. Nos últimos anos, foi em dezembro que ocorreu a maioria dos óbitos ligados à chuva: 50 das 87 fatalidades registradas por esse motivo entre 2013 e 2018. É também nesta época que disparam os números de ocorrências e de pedidos de ajuda dos municípios à Defesa Civil Estadual, com 57% dos totais registrados na estação chuvosa dos mesmos anos.











Publicidade