Publicidade

Estado de Minas

Sobe para nove o número de mortes em decorrência da febre amarela em Minas

Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmou duas mortes em Mariana, na Região Central de Minas, e uma em Nova Lima, na Grande BH


postado em 11/01/2018 16:44 / atualizado em 11/01/2018 17:11

Nova Lima confirmou a terceira morte da febre amarela. Outras duas foram confirmadas em Mariana(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Nova Lima confirmou a terceira morte da febre amarela. Outras duas foram confirmadas em Mariana (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Novos casos de febre amarela estão surgindo em Minas Gerais a cada dia. Já chega a 11 o número de casos confirmados pela doença desde dezembro. Deste total, nove pessoas morreram. As últimas mortes foram registradas em Mariana, na Região Central do Estado, e em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), exames laboratoriais divulgados pela Fundação Ezequiel Dias (Funed) confirmaram a doença em quatro novos pacientes. Dois deles são moradores de Nova Lima e dois de Mariana. Eles apresentaram os sintomas entre 29 de dezembro e 5 de janeiro.

Em Nova Lima, a morte foi de um homem, de 60 anos, morador do Bairro Galo, que morreu em 5 de janeiro. Com isso, já são três mortes confirmadas pela doença na cidade. O caso de um pintor de 51 anos, nova-limense que morava em São Paulo – estado onde há avanço da doença – e chegou à cidade para passar as festas de fim de ano com a família, no Bairro Honório Bicalho, já tinha sido confirmado, assim como o de um outro homem, morador da cidade, que morreu no Bairro Santa Rita.

A situação pode ser ainda pior. Um morador de Nova Lima que estava internado no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte, com suspeita da doença, morreu na tarde desta quinta-feira. “É importante ressaltar que ainda não está confirmada a causa da morte”, ressaltou a prefeitura por meio de nota. O caso ainda está sendo investigado. “As investigações estão sendo realizadas de acordo com o protocolo de Febre Hemorrágica, que pode diagnosticar doenças como Dengue, Febre Amarela, Hantavírus, Febre Maculosa, Leptospirose e Hepatite A”, completou a administração municipal.

Em relação a Mariana, foram duas mortes, sendo uma mulher e um homem. Também já foram confirmadas mortes em Brumadinho, na Grande BH, Carmo da Mata, na Região Centro-Oeste de Minas, e Mar de Espanha e Barra Longa, ambas na Região da Zona da Mata.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade