Publicidade

Estado de Minas MORTE DO GÊNIO

França rende homenagem a Niemeyer, 'arquiteto do sonho tornado realidade'

"Nosso país deve a ele cerca de 20 edifícios", disse primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault


postado em 06/12/2012 10:41

O primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, rendeu homenagem nesta quinta-feira ao brasileiro Oscar Niemeyer, falecido na véspera, classificando-o de "arquiteto do sonho tornado realidade". Ayrault enviou "ao povo brasileiro, a sua presidente Dilma Rousseff, ao governo do Brasil e a todos os apaixonados pela arquitetura suas mais profundas condolências", indica um comunicado do chefe de Governo.

"Membro do Partido Comunista, Oscar Niemeyer não renegou nunca seus ideais, que o levaram ao exílio na França, onde suas obras atestam seu compromisso", lembrou Ayrault. "Nosso país deve a ele cerca de 20 edifícios, desde a sede do Partido Comunista" em Paris "até a Casa da Cultura de Le Havre", acrescentou, estimando que "nos resta hoje a universalidade de sua mensagem, de Brasília a Nova York, de Belo Horizonte a Paris".

Já a ministra da Cultura Aurélie Filippetti saudou a memória de Oscar Niemeyer, "um dos grandes construtores de nosso tempo". "Curvas livres e sensuais, maleabilidade e poesia do cimento armado, rejeição do funcionalismo e do racionalismo": seu selo "está gravado na paisagem institucional de grandes capitais e particularmente na França, onde ele escolheu viver nos anos 1970", declarou Filippetti em um comunicado.

O dirigente do Partido Comunista francês Pierre Laurent também se uniu à homenagem a Niemeyer, classificando-o de "homem extraordinário". Em declarações à emissora Radio Classique, Laurent anunciou que o PCF renderá ao arquiteto de sua sede uma homenagem particular no edifício, no qual serão organizados "dias de portas abertas para permitir aos franceses visitar esta obra".


Publicidade