UAI
Publicidade

Estado de Minas MOVIMENTO

Tanqueiros de Minas anunciam paralisação a partir de 7 de setembro

Categoria que representa os transportadores de combustíveis e derivados de petróleo no estado afirmou que o movimento será por tempo indeterminado


03/09/2021 18:34 - atualizado 03/09/2021 18:59

Paralisação dos tanqueiros de Minas a partir de 7 de setembro será por tempo indeterminado
Paralisação dos tanqueiros de Minas a partir de 7 de setembro será por tempo indeterminado (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
O Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque-MG) anunciou, nesta sexta-feira (3/9), que fará uma paralisação por tempo indeterminado a partir de 7 de setembro. De acordo com a categoria, o movimento será feito em solidariedade a outros transportadores brasileiros.

O presidente do Sindtanque-MG, Irani Gomes, confirmou a informação ao Estado de Minas . Ele também divulgou um vídeo afirmando que o apoio em escala nacional vale apenas em caso de manifestações ordeiras e não partidárias. "Após várias reuniões com a nossa categoria, resolvemos apoiar as manifestações desde que sejam ordeiras, com muita responsabilidade e não-partidárias", disse Irani.

A principal reclamação da categoria tem sido em relação ao preço dos combustíveis, sobretudo o do diesel. Na semana passada, por exemplo, o  Sindtanque-MG ameaçou fazer uma greve  caso a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do diesel em Minas Gerais não fosse reduzida. Atualmente a taxa está em 15%, mas os tanqueiros querem que caia para 12%.

Na época, o governo estadual informou que "a reivindicação da entidade" foi apresentada ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) em julho. Porém, as secretarias de Fazenda dos 26 estados e do Distrito Federal rejeitaram a redução do ICMS.

Para que a alteração acontecesse, o Confaz teria que aprovar a redução de maneira unânime. "Portanto, não procede a versão de que o governo tenha prometido tal redução", esclareceu a administração Romeu Zema.

Em fevereiro, os tanqueiros de Minas também realizaram uma paralisação em todo o estado, o que  gerou corrida aos postos de combustíveis . O movimento  foi suspenso  após a promessa de um diálogo entre o governo estadual e a categoria.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade