Publicidade

Estado de Minas OTIMISMO

Onda verde empolga comércio, indústria e setor de serviços em Divinópolis

Projeção é de um segundo semestre mais otimista, com recuperação da economia e maior geração de empregos


02/08/2021 17:49 - atualizado 02/08/2021 18:03

Em junho, Divinópolis gerou 300 vagas de emprego(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)
Em junho, Divinópolis gerou 300 vagas de emprego (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)
O setor econômico de Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas, está animado com a inclusão da cidade na onda verde do programa Minas Consciente, a partir desta segunda-feira (2/8). Com menos restrições, a projeção é de um segundo semestre com indicadores melhores e mais otimistas.

Isso dependerá de vários fatores, dentre eles, que a pandemia da COVID-19 mantenha a previsão de estabilidade e queda. “Isso nos dá uma esperança muito grande, porque o crescimento que estamos projetando é de recuperação do que perdemos nos últimos dois anos”, afirmou o gerente da Regional Centro-Oeste e Sudoeste do Sebrae Minas, Leonardo Mól. A expectativa é encerrar 2021 no mesmo patamar de 2019.

Para os próximos meses, Divinópolis deve seguir os indicadores nacionais. “A tendência é acompanhar a previsão do PIB, que vai gerar de 5 a 7% ao ano”, projetou Mól. Além da flexibilização, o auxílio emergencial estadual, previsto para novembro, também é apontado como fundamental para a retomada econômica.

“Ele acaba injetando recursos na economia e as pessoas voltam a consumir, principalmente produtos de baixo valor agregado, de consumo básico, como vestuário, calçados. E esse é muito o perfil de Divinópolis”, explicou.

É um sistema produtivo integrado: consumo, aumento da produção, faturamento e geração de emprego.
 

Geração de empregos

Este último item já é comemorado, ainda que timidamente. A cidade polo do Centro-Oeste encerrou o primeiro semestre com saldo positivo de 1.436 vagas, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Apenas em junho, foram 300 postos de trabalhos gerados.

O indicador, segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Luiz Ângelo Gonçalves, é importante. “Mostra o dinamismo da economia”, destacou. Aliadas às projeções nacionais, a estabilidade da pandemia e a flexibilização das atividades econômicas permitem a retomada de setores até então paralisados.

O setor de serviços deve ser o mais impactado em Divinópolis. “Ele deve ter uma retomada e uma contratação forte, inclusive foi o setor que mais recontratou neste primeiro semestre”, citou. A indústria deverá seguir firme. Foi o segundo setor que mais empregou na cidade nos primeiros seis meses deste ano.

Flexibilização necessária

A retomada da economia com menos restrições é vista pela presidente da Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Divinópolis (Acid), Alexandra Galvão, como essencial. Essa é a primeira vez, desde novembro do ano passado, que a cidade avança para a fase menos restritiva do Minas Consciente.

“Isso trouxe, além de prejuízos financeiros, perda de vagas de emprego e insegurança para vários empresários, comprometendo a saúde financeira de várias empresas”, explicou.

A vida financeira de algumas empresas, segundo Alexandra, depende desta flexibilização. “Os nossos índices nos condiciona a estarmos de forma mais ampla na flexibilização das atividades”, afirmou. Embora, otimista, ela ainda fala em medidas sanitárias.

“Que assim possamos manter os nossos negócios, empregos, potencializar ainda mais a vacinação para que chegue a toda a população e, com isso, retomar a nossa normalidade”, defendeu.

*Amanda Quintiliano - Especial para o EM


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade