Publicidade

Estado de Minas GEADAS

Governo ajudará em solução para perdas de café, diz ministra da Agricultura

Em visita a Alfenas, ministra Tereza Cristina afirmou que solução será definida com os governos federal e de Minas Gerais, cooperativas e prefeitos


23/07/2021 19:51 - atualizado 23/07/2021 20:04

 Primeiro compromisso da ministra Tereza Cristina em Alfenas foi conhecer uma lavoura atingida pela geada(foto: Ministério da Agricultura e Pecuária / Mapa)
Primeiro compromisso da ministra Tereza Cristina em Alfenas foi conhecer uma lavoura atingida pela geada (foto: Ministério da Agricultura e Pecuária / Mapa)
A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, garantiu que será definida uma solução para os prejuízos causados a cafeicultores em decorrência das geadas no estado, situação agravada por ocorrer logo após período de seca. Nesta sexta-feira (23/7), ela visitou Alfenas, Sudoeste de Minas Gerais. 

Ela afirmou que a solução será decidida em conjunto com os governos federal e de Minas Gerais, cooperativas e prefeitos. “Solução existe. Contem conosco, pois juntos vamos achar uma maneira para sair desta situação de cafezais praticamente dizimados no estado de Minas Gerais”, afirmou, no Sindicato Rural de Alfenas.

Segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG), haverá pouca produção de café no ano que vem, já que as floradas foram prejudicadas. O prejuízo total ainda é avaliado por engenheiros agrônomos, mas a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) já estima que possa ser de 7 milhões de sacas de café para a produção de 2022. Minas Gerais registrou a maior geada dos últimos 20 anos.

Ao pedir que os produtores forneçam dados detalhados sobre as perdas, a ministra comentou: “O levantamento que será feito pelas equipes técnicas do estado, pela nossa equipe da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) será fundamental para se construir uma política para a região. Pedimos para os produtores que eles nos forneçam os dados corretamente, fotografem as suas lavouras neste momento e que todo mundo fique tranquilo porque juntos vamos achar um caminho para sair dessa situação de perdas que a geada nos trouxe”.

O primeiro compromisso da ministra foi na Fazenda Primavera, com o objetivo de verificar a situação dos danos causadas à lavoura de café com a geada da última terça-feira (20/7). Em seguida, participou da reunião sobre os prejuízos.

Monitoramento do frio


O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) disponibilizou uma plataforma de monitoramento de possíveis geadas no Brasil. No mapa, o agricultor pode verificar a possibilidade de ocorrências de geadas baseada nos dados registrados por estações meteorológicas.

Assim que se clica nos balões disponíveis no mapa, é possível capturar o dia, a temperatura e a possível ocorrência. Na tabela também são oferecidas as mesmas informações.

No mapa, as informações serão agregadas com o decorrer do tempo, além disso é possível pesquisar o registro de geadas  até os últimos 30 dias.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade