UAI
Publicidade

Estado de Minas VOO INAUGURAL

Minas Gerais recebe novas rotas aéreas comerciais

O Grupo Itapemirim inaugurou as rotas aéreas comerciais nesta quinta-feira (1º/7), com a chegada, a Confins, de voo vindo de São Paulo


01/07/2021 18:46 - atualizado 01/07/2021 19:20

A ITA terá 35 destinos, incluindo Belo Horizonte e Uberlândia, até junho de 2022. Os voos serão em aviões Airbus A320, com capacidade para 162 passageiros(foto: Agência Minas/ Reprodução)
A ITA terá 35 destinos, incluindo Belo Horizonte e Uberlândia, até junho de 2022. Os voos serão em aviões Airbus A320, com capacidade para 162 passageiros (foto: Agência Minas/ Reprodução)
Minas Gerais receberá novas rotas aéreas com a companhia aérea do Grupo Itapemirim, a Itapemirim Transportes Aéreos (ITA). Nesta quinta-feira (1/7), a primeira aeronave da empresa pousou no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, vindo de São Paulo/Guarulhos. A cerimônia de inauguração teve a presença do governador Romeu Zema.

 

A ITA terá 35 destinos em sua malha, incluindo Belo Horizonte e Uberlândia, até junho de 2022. Todos os voos serão em aviões Airbus A320, com capacidade para 162 passageiros.

Essas aeronaves terão 18 assentos a menos em relação ao máximo permitido pelo modelo, para proporcionar mais espaço entre as poltronas – as fileiras de assentos seguem os padrões da categoria A do selo Anac de conforto.

 

Segundo Romeu Zema, “as novas opções de voos vêm em um ótimo momento, pois sabemos que a atividade do turismo foi muito afetada pela pandemia nesses últimos 18 meses e, com o avanço da vacinação, com certeza haverá recuperação e o setor vai passar por um crescimento muito grande".

O governador diz que espera ver aumentar o fluxo de visitantes no estado: "Esse novo modo de atender o cliente vai contribuir muito para que mais turistas cheguem a Minas Gerais e, com isso, vamos ter a oportunidade de ocupar mais nossos hotéis e toda a cadeia do turismo vai sair ganhando, gerando milhares de empregos”.

 

O governador também destacou a importância da ampliação da malha aérea para atrair investidores. “Concorrência sempre fez bem e quem ganha, no final, é o consumidor. Belo Horizonte precisa ter mais destinos conectados ao aeroporto de Confins, porque isso significa também atração de investimentos. Quanto maior a malha aérea, maior a possibilidade de vinda de investimentos, aumentando o fluxo de turistas também”, disse.

 

A subsecretária de Turismo da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), Milena Pedrosa, também acredita que a ampliação e diversificação dos voos vai incentivar mais pessoas a viajarem e conhecerem Minas Gerais.

 

Itapemirim

 

Adilson Furlan, vice-presidente corporativo do Grupo Itapemirim, afirmou que a empresa tem facilidade em conectar destinos, pois também trabalha com operações rodoviárias no Brasil.

Ele anunciou que até o final de 2021 deverão ser implantadas nove rotas em Minas.

 

O vice-presidente falou que a proposta da empresa é de “conforto, segurança e conectividade, e que identificaram a oportunidade para democratizar o acesso e fazer com que os passageiros possam conhecer as cidades históricas de Minas Gerais.”

 

O Grupo Itapemirim lançou para a modalidade terrestre novas opções, o serviço Dream Bus, que pretende incluir mais de 30 veículos na frota, totalizando R$ 35 milhões em investimento até o final de 2021.

A nova modalidade terá serviços entre Belo Horizonte-Brasília/ Brasília-Belo Horizonte.  

 

*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade