Publicidade

Estado de Minas "Brasil está quebrado"

Auxílio emergencial é liberado a conta-gotas; benefício acaba em janeiro

Para quem depende do auxílio para sobreviver, o governo vem declarando que não há caixa. Bolsonaro colocou a pá de cal: " O Brasil está quebrado"


06/01/2021 10:22 - atualizado 06/01/2021 11:15

(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

As últimas parcelas do auxílio emergencial estão sendo pagas pelo governo federal a conta-gotas, como de resto as demais parcelas anteriores e aprovadas pelo Congresso.

Instituído após a chegada da pandemia no país, o auxílio emergencial socorre cidadãos sem renda para sobreviver.


A Caixa já pagou entre 10 e 23 de dezembro a última parcela do auxílio emergencial aos beneficiários do Bolsa-Família que também têm direito ao benefício.

Calendário



Nesta quarta-feira (06/01), o benefício está disponível para os nascidos em abril.

O calendário registra pagamentos até o final deste mês,  no dia 27 de janeiro.

Depois dessa data, o governo federal não sabe o que fará para atender a esses cidadãos mais penalizados pela recessão econômica  dos últimos anos,  acirrada pela pandemia do coronavírus.

''Brasil quebrado''


Nesse contexto,  o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), declarou nessa terça-feira (05/01) o que parece ser uma justificativa antecipasda para o fim do auxílio emergencial.

Bolsonaro disse em conversa com  simpatizantes, na porta do Palácio do Alvorada, que “o Brasil está quebrado” e que, por isso, “ não pode fazer nada”.

Antes, o  ministro da Economia, Paulo Guedes,  já tinha alertado Bolsonaro sobre o furo no teto de gasto e que isso poderia levar o presidente ao impeachment.

Guedes fez a declaração  em meio à discussão sobre o pagamento do 13º salário do Bolsa-Família, uma promessa de campanha de Bolsonaro, que acabou ficando no esquecimento, pois não foi aprovado pelo Congresso.

Quem tem direito


Quem tem direito ao auxílio emergencial, mas não está inscrito no Bolsa-Família recebeu nos chamados ciclos de pagamento da Caixa.

O cronograma avança conforme o mês de nascimento do beneficiário. O calendário é dividido em duas etapas. Na primeira, o dinheiro foi depositado na poupança digital e, desde então, está disponível apenas para pagamentos e transações pelo aplicativo Caixa Tem.

Na segunda etapa o auxílio é liberado para saques e transferências. Isso significa que, quando chegar o dia da data da autorização, o beneficiário poderá sacar ou transferir todo o dinheiro que sobrou das últimas parcelas do auxílio.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade