Publicidade

Estado de Minas DESENVOLVIMENTO

Ribeirão das Neves atrai empresas e quer deixar para trás fama de cidade dormitório

Criação da Coden e implantação da Sala do Empreendedor têm gerado empregos e incentivado a abertura de empresas


29/09/2020 16:29 - atualizado 29/09/2020 17:15

A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão das Neves foi inaugurado este mês e já vem trazendo investimentos para a cidade(foto: Arquivo/PMRN/Divulgação)
A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão das Neves foi inaugurado este mês e já vem trazendo investimentos para a cidade (foto: Arquivo/PMRN/Divulgação)
Ribeirão das Neves tem quase 335 mil habitantes e fica localizada entre duas grandes cidades polo da região: Contagem e a capital, Belo Horizonte. O município, que sempre levou o título de cidade dormitório, pela falta de oportunidades de trabalho e geração de renda, quer deixar essa ‘má fama’ de lado.

E, aos poucos, essa realidade tem mudado. A cidade, que tem muita mão de obra qualificada, vem recebendo nos últimos anos investimentos de empreendedores e, consequentemente, abrindo novas vagas de trabalho.

Uma das iniciativas da Prefeitura de Ribeirão das Neves foi a implantação da Sala Mineira do Empreendedor, que simplifica e promove ações voltadas à capacitação de novas empresas que queiram investir na cidade. No local, o cidadão conta também com os serviços da Unidade Fazendária de Minas Gerais. 

No balanço de janeiro de 2017 até agosto deste ano, a cidade já apresentava 7.859 microempresas abertas e 4.307 CNPJs. 

A recém-inaugurada Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão das Neves (Coden-RN) veio para ser a responsável pela interlocução com empresários e grupos com capacidade de investir na cidade. 

A empresa de economia mista está funcionando no Centro Industrial, próximo à Avenida Eduardo Brandão, e os resultados já começam a ser notados, como a instalação de companhias como a Distribuidora Esthampa, Villefort, BioCARE, Ferragens Negrão, Distribuidora Playvendas, a empacotadora de arroz Copete, a distribuidora de ração animal Magnus, Economart, entre outras, com aproveitamento da mão de obra local. 

Shopping a céu aberto

Mais um grande investimento na cidade será um street mall, considerado uma evolução do tradicional comércio de rua. O empreendimento tem um custo de R$ 8 milhões e se instalará no bairro de Justinópolis.

Serão 26 lojas e um posto de combustível, que ocuparão uma área de 5,4 mil metros quadrados.

"O objetivo do empreendimento é reunir, em um só lugar, praticidade, segurança, agilidade e conforto aos clientes. Os street malls são mais acessíveis, menores e mais práticos que grandes shopping centers, representando uma alternativa de compra menos burocrática para as pessoas e uma boa opção para investidores do mercado imobiliário”, afirma o supervisor comercial da empresa My Mall, Leonardo Gomes.

O mall ficará em uma localização privilegiada: a Avenida Denize Cristina da Rocha, com frente também para a Avenida Castelo Branco. "Acreditamos que será um ponto de referência para a região e terá opções de lazer e consumo com comodidade e segurança para os clientes", declara o supervisor. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade